Premier League

O Brighton perdeu um caminhão de gols e, graças a Areola, o West Ham saiu no lucro

Após primeiro tempo equilibrado, Brighton massacra West Ham na etapa complementar, mas não traduz superioridade em gol

West Ham x Brighton mediram forças nesta terça-feira (2), no Estádio Olímpico de Londres, em jogo válido pela 20ª rodada da Premier League. O 0 a 0 não refletiu o que foi a partida. Em primeiro tempo equilibrado, as duas equipes tiveram chances de marcar. Já na etapa complementar, um verdadeiro massacre dos Seagulls, que empilharam oportunidades. Faltou capricho e o empate permaneceu no placar.

Com o resultado, o West Ham se manteve na sexta colocação da Premier League, agora com 34 pontos. O Brighton, por sua vez, foi a 31, ultrapassou o Manchester United e assumiu o sétimo lugar.

Como foi o empate entre West Ham x Brighton

A configuração da partida se desenhou desde os primeiros minutos e ambos os times não abriram mão de suas características. Dito isso, o Brighton tinha mais posse de bola, enquanto o West Ham, fechado, buscava brechas para explorar os contra-ataques. Até os 20′ nada aconteceu. Com exceção de uma escapada de Jarrod Bowen pelo lado esquerdo, em que após cruzamento Steele interceptou e tranquilizou os visitantes, as equipes abusaram do chamado ‘jogo cauteloso' e pouco produziram ofensivamente.

Aos 22′, enfim a primeira finalização do jogo. E foi do Brighton. Buonanotte arriscou arremate de fora da área, mas a bola desviou na defesa do West Ham e facilitou a vida do goleiro Areola. Com 26′ no relógio, foi a vez dos donos da casa assustarem. Mavropanos achou lindo passe para Soucek na intermediária e desmontou completamente as linhas do adversário. O volante checo levantou a cabeça e serviu Bowen, que disparou chute na trave. A jogada, contudo, foi invalidada pois o atacante inglês estava em posição irregular.

No lance seguinte, mais Hammers no ataque. Após bate e rebate na área, Ward-Prowse, sem deixar a bola cair, pegou de primeira e obrigou Steele a fazer boa defesa. Aos 31′, resposta do Brighton. Van Hecke cobrou falta na área, Welbeck escorou de cabeça para o meio e Aréola soltou. Hinshelwood ficou com a sobra, arrematou e parou em grande defesa do arqueiro francês. Os Seagulls cresceram de produção na reta final do primeiro tempo e por pouco não abriram o placar em cabeçada de Gross cara a cara com Aréola que, no reflexo, fez intervenção providencial.

O início do segundo tempo seguiu o mesmo ritmo do começo de partida: muita troca de passes do Brighton e West Ham fechando bem os espaços. Até que aos 9′, João Pedro tabelou com Buonanotte na entrada da área e a bola se ofereceu a Welbeck, que soltou a bomba. No susto, Areola espalmou. Posteriormente, uma jogadaça de João Pedro. O atacante brasileiro recebeu pelo lado esquerdo, trouxe para o meio enfileirando defensores e chutou, mas no meio do gol. Em dois tempos, Areola defendeu.

A pressão dos Seagulls continuou. Aos 23′, Ferguson, que havia acabado de entrar no lugar de Welbeck, recebeu de Buonanotte na entrada da área, deu um chapéu em Edson Álvarez e finalizou rente à trave direita. O West Ham, por sua vez, já não oferecia mais perigo e sequer conseguia encaixar contra-ataques. Restou aos Hammers se defender. O Brighton buscou a vitória a todo custo e produziu para isso nos minutos finais. Cara a cara com o gol, Moder isolou, enquanto Areola salvou chute de Lallana no cantinho. O 0 a 0 se manteve até o apito final e os mandantes ficaram no lucro.

Estatísticas de West Ham 0 x 0 Brighton – Premier League 2023/24

  • Posse de bola: 31% x 69%
  • Faltas: 4 x 6
  • Chutes: 6 x 22
  • Chutes no gol: 2 x 8
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo