Premier League

Até Mino Raiola saiu em defesa de Woodward depois de casa do dirigente do United ser atacada por torcedores

Representante de Pogba, Mino Raiola é cada vez menos benquisto entre aqueles que cercam o Manchester United, e o empresário não exatamente se ajuda ao dizer que o clube inglês “estragaria Maldini, Pelé e Maradona”. Mas mesmo ele saiu em defesa do controverso diretor Ed Woodward, cuja casa foi alvo de ataques de cerca de duas dezenas de torcedores na noite de terça-feira (28).

[foo_related_posts]

Vídeos foram espalhados nas redes sociais mostrando torcedores atirando sinalizadores para dentro da propriedade de Ed Woodward em Manchester. Segundo a imprensa inglesa, o dirigente, casado e pai de duas filhas, não estava em casa no momento, assim como seus familiares. O caso surpreendeu Raiola: “Isso é a Inglaterra?”.

Em entrevista ao site The Athletic, o empresário italiano condenou a ação e afirmou que, “se alguém me usou como motivo para criar qualquer ódio contra o Ed, eles estão completamente errados, porque minha relação com ele é boa, profissional, e nós nem sempre precisamos concordar, mas isso é normal”.

Raiola frisou que futebol é diversão e não deveria ter seus problemas abordados dessa maneira.

“O que aconteceu ontem à noite não é normal. É violência, e eu condeno qualquer tipo de violência. Esses caras são idiotas, e esse comportamento, criminoso. Essas pessoas precisam ser presas e reeducadas. Isso não pode fazer parte do esporte. Isso é esporte – E-S-P-O-R-T-E. Não é uma questão de vida ou morte, é EN-TRE-TE-NI-MEN-TO. Você acha que as pessoas atacam a casa do Brad Pitt se ele faz um filme ruim? Ou que o Quentin Tarantino recebe ameaças de morte por que seu filme não foi bom?”

Rapidamente após a repercussão na noite de terça-feira do incidente, o Manchester United publicou um comunicado, avisando já estar em contato com a polícia para identificar os culpados e prometendo bani-los pelo resto da vida das atividades do clube.

“O clube foi informado nesta noite do incidente do lado de fora da casa de um de nossos funcionários. Sabemos que o mundo do futebol irá se unir e nos apoiar enquanto trabalhamos com a Polícia da Grande Manchester para identificar os perpetradores deste ataque injustificado. (…) Qualquer pessoa considerada culpada de um delito criminal, ou considerada transgressora dessa propriedade, será banida pelo resto da vida pelo clube e poderá ser processada. Torcedores expressando sua opinião são uma coisa, danos criminais e intenção de por a vida de alguém em perigo são outra.”

O episódio de terça-feira é uma rápida escalada dos protestos que se iniciaram nas arquibancadas, com torcedores pedindo a saída dos proprietários, os Glazers, do clube e cantando ameaças de morte a Woodward nas últimas três partidas.

Diante da dança de técnicos e do mais de € 1 bilhão gasto em contratações desde a saída de Alex Ferguson, Ed Woodward, responsável por controlar toda a operação esportiva do Manchester United, acabou se tornando o rosto de uma era de fracassos ao time.

Se a relação com a torcida obviamente está deteriorada como nunca, com os proprietários do clube ela vai muito bem. Woodward conquistou o cargo após a saída de David Gill em 2013 por causa de seus sucessos comerciais dentro da operação como um todo, além de ter sido parte importante na aquisição do United pela família Glazer.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo