Premier League

42 dias e um abismo separam primeiro e terceiro jogos entre Arsenal e Liverpool

Arsenal e Liverpool se enfrentam pela terceira vez em menos de um mês e meio para mexerem de novo no alto da tabela da Premier League

Quantas coisas podem mudar em menos de 45 dias? No mundo do futebol, muitas mesmo. E Arsenal e Liverpool são a prova cabal desta tese. Quando se enfrentarem neste domingo (3), às 13h30 (horário de Brasília), os dois times estarão em situações diferentes do que estavam quando se encararam em 23 de dezembro de 2023, em partida válida pela Premier League, mesma competição pela qual jogam neste final de semana.

O Arsenal saiu daquele duelo em dezembro líder da Premier League, mas viu toda a boa temporada que vinha fazendo cair por água justamente após aquele jogo. Foi após empatar com o Liverpool que os Gunners entraram em uma fase horrível e perderam seus dois duelos seguintes pelo Campeonato Inglês. A má fase ainda foi coroada pelo segundo duelo entre os times, este válido pela Copa da Inglaterra, quando os Reds, em pleno Emirates Stadium, fizeram 2 a 0 e eliminaram o time treinado por Mikel Arteta. Só depois desta queda que o Arsenal voltou a vencer, ganhando os dois únicos jogos que disputou desde então e se reestabelecendo ao ficar na terceira colocação da Premier League — distante do título, é verdade.

Já o Liverpool engatou de vez desde aquele empate e, logo na rodada seguinte, aproveitando a derrota do Arsenal para o West Ham, assumiu uma liderança que ainda não perdeu na Premier League. Pela competição, inclusive, os Reds somam uma sequência invicta impressionante para levar a Londres neste domingo: não perdem uma partida sequer no Campeonato Inglês desde 30 de setembro de 2023, quando foram derrotados pelo Tottenham em sua única derrota na competição até aqui. Mas como nem tudo são flores, o Liverpool vem lidando, desde a sexta-feira da semana passada, com o anúncio da saída de Jürgen Klopp, que decidiu deixar o clube ao final da temporada, encerrando uma era histórica para os Reds.

Como o Arsenal chega para o jogo contra o Liverpool

O Arsenal jogou muito pouco em 2024 até o momento, essa é a grande verdade. Os comandados de Mikel Arteta entraram em campo neste ano apenas em três oportunidades: a derrota para o Liverpool na Copa da Inglaterra e depois apenas para os jogos contra Crystal Palace e Nottingham Forest, ambos vencidos pelos Gunners. O período sem muitos jogos acabou sendo bom para que o time de Londres recuperasse jogadores lesionados, descansasse e se preparasse para uma segunda metade de temporada que promete ser extremamente exaustiva.

As duas vitórias em sequência, que encerraram os três jogos sem vencer na Premier League, deram algum respiro ao arsenal na luta pela vaga na próxima edição da Champions League. Agora, se quiser disputar realmente o título do Campeonato Inglês, vencer o Liverpool passa a ser nada menos do que uma obrigação. Atualmente, são cinco pontos que separam os times, tendo ainda o Manchester City entre eles e empatado com os Gunners em pontuação — mas com um jogo a menos do que ambos. Ou seja, se não vencer o adversário deste domingo, o Arsenal não só ficará a uma distância de dois jogos dos Reds como também verá os Citizens desgarrarem.

A boa notícia para a torcida do Arsenal é que o jogo deste domingo acontece no Emirates Stadium, local em que os Gunners perderam apenas uma partida, o que faz deles os terceiros melhores mandantes da atual edição da Premier League. Mesmo com a derrota em casa e eliminação na Copa da Inglaterra diante do Liverpool, resta aos comandados de Mikel Arteta contarem com a força do time jogando em casa para encurralar — e vencer — a melhor equipe da Inglaterra no momento.

Como o Liverpool chega para o jogo contra o Arsenal

O Liverpool vive um momento completamente estranho e agridoce — além de inesperado — em sua temporada. Finalista da Copa da Liga Inglesa e já classificado para as oitavas de final da Copa da Inglaterra, além de líder isolado da Premier League, o time está no momento meio abatido. E tudo isso porque Jürgen Klopp anunciou que vai deixar o comando do clube alegando — um justo — cansaço pelos quase nove anos que passou dirigindo os Reds.

Dentro de campo, no entanto, como visto, as coisas vão de boas a ótimas para o Liverpool. Vencer o Arsenal hoje, inclusive, é basicamente filtrar a briga pelo título inglês e deixá-la apenas entre os próprios Reds e o Manchester City, que tem jogo a menos e, se vencer essa partida atrasada, fica a uma vitória no confronto direto de assumir a liderança. Por conta destes motivos citados, vencer o Arsenal, novamente fora de casa, é o ideal para o Liverpool, que tem saldo de gol melhor, mas bem semelhante ao do City — sendo este o primeiro critério de desempate no Campeonato Inglês.

A grande baixa para o Liverpool segue sendo Mohamed Salah. Ele sofreu uma lesão durante a disputa da Copa Africana de Nações pelo Egito — que, inclusive, já foi eliminado da competição. Com a eliminação egípcia, inclusive, a recuperação de Salah deverá ser mais paciente e menos apressada, mas já entrou em sua fase final. Nesta semana, em entrevista coletiva, Klopp falou sobre o caso e afirmou que, para o duelo contra o Arsenal, o artilheiro do time na temporada não estará disponível. A expectativa é que a volta seja ainda em fevereiro, podendo acontecer ou no dia 10, contra o Burnley, no caso mais otimista, ou no dia 17, diante do Brentford, caso a recuperação se arraste mais.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo