Premier League

Após denúncia sem sentido, polícia libera faixa em protesto contra donos do Newcastle

Torcida do Crystal Palace exibiu uma faixa ironizando e denunciando a situação ao redor do Newcastle

O Crystal Palace possui uma das torcidas mais ativas da Inglaterra e isso ficou claro no compromisso deste final de semana, contra o Newcastle. O empate por 1 a 1 em Selhurst Park contou com protestos dos torcedores londrinos contra os novos donos dos Magpies. Uma faixa erguida pelos anfitriões ironizava os cânticos dos visitantes dizendo que “conseguiram o clube de volta” e também o teste realizado pela Premier League para aprovar os proprietários sauditas. A polícia local chegou a receber uma denúncia para investigar a manifestação, mas anunciou nesta segunda-feira que nenhuma ação será tomada.

A faixa do Crystal Palace trazia a imagem de um monarca saudita com a espada suja de sangue, ao lado do mascote do Newcastle. Também estava representado Richard Masters, presidente-executivo da Premier League, sobre uma poça de sangue e diante de uma sacola de dinheiro com uma inscrição em árabe. Numa prancheta, o teste para os proprietários da Premier League listava requisitos como “terrorismo”, “decapitação”, “abusos de direitos humanos”, “assassinato”, “censura” e “perseguição”.

Segundo a polícia de Londres, um torcedor presente em Selhurst Park denunciou a faixa por ser ofensiva. No entanto, as autoridades avaliaram que não existia “qualquer ofensa” no protesto e que “nenhuma ação seria tomada”. Absurdo, no caso, foi o mero ato de denunciar tal faixa. Se algo merece denúncia no episódio são mesmo as violações listadas na manifestação.

Principal grupo de torcedores do Crystal Palace, os Holmesdale Fanatics publicaram um comunicado no sábado. Os ultras afirmaram que a Premier League escolheu “dinheiro em vez de moral” e que “fez negócios com um dos regimes mais sangrentos e repressivos do mundo”. A carta ainda afirma: “O acordo em um momento no qual a Premier League promove o futebol feminino e iniciativas inclusivas, como braçadeiras com as cores do arco-íris, mostra a hipocrisia total em jogo”. Tais protestos tendem a se repetir em outros compromissos do Newcastle.

Em 2010, diante das dificuldades financeiras que enfrentava, o Crystal Palace foi comprado por quatro torcedores ricos do clube. Desde então, os quatro proprietários venderam a maior parte de suas ações para três empresários americanos, que atualmente controlam quase 70% da agremiação – embora o atual presidente, Steve Parish, esteja envolvido desde o processo de salvação iniciado há uma década.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo