Premier League

Ainda melhor que as expectativas em sua primeira temporada no Chelsea, Thiago Silva ganha mais um ano de contrato

Contratado inicialmente por um ano, Thiago Silva arrebentou com Lampard e com Tuchel, fazendo valer a confiança em seu futebol

O Chelsea tirou a sexta-feira para trazer boas notícias à sua torcida. E, depois da renovação de Thomas Tuchel, outro contrato importante foi estendido em Stamford Bridge: Thiago Silva ficará por mais uma temporada com os Blues, acionando uma cláusula já prevista. O anúncio da permanência do zagueiro é até mais importante aos londrinos, considerando que seu vínculo inicial acabava agora no final de junho. O acerto reconhece o excelente nível apresentado pelo brasileiro em sua primeira temporada na Inglaterra e confia que o veterano poderá contribuir ainda mais com a equipe, mesmo às vésperas de completar 37 anos.

“Quando trouxemos Thiago Silva no último verão, sabíamos que estávamos adicionando um jogador de primeira linha ao elenco. Thiago mostrou da forma devida a todos no Chelsea sua imensa qualidade ao longo da temporada. Ele teve uma grande influência dentro e fora de campo. Dissemos, quando ele assinou, que esperávamos ver Thiago adicionando novos troféus à sua impressionante lista de honrarias e ele fez exatamente isso, com nosso sucesso na Champions neste fim de semana. Agora esperamos que ele continue da mesma maneira no próximo ano”, comentou a diretora Marina Granovskaia.

Historicamente, o Chelsea possui uma política bem restrita de contratos com seus veteranos. Os vínculos costumam ser mais curtos e renovados ano a ano. O mesmo aconteceu com Thiago Silva, quando chegou do Paris Saint-Germain. O beque vinha em ótimo nível da Ligue 1, importante na caminhada dos parisienses à final da Champions League de 2019/20. Porém, o nível de intensidade da Premier League costuma ser bem mais alto e ele se submeteria a um ambiente inédito. Natural, então, que às vésperas de fazer 36 anos seu novo contrato não durasse mais que uma temporada. Seria um período probatório, sem muitos riscos aos dois lados.

No fim das contas, Thiago Silva apresentou ao Chelsea o zagueiro de enorme categoria que sempre foi. Mesmo nos tempos de Frank Lampard, o brasileiro colecionava grandes atuações e era um dos poucos que se salvava individualmente na equipe. O início positivo na Premier League, sobretudo, mostrava sua ambição de marcar seu nome também em Stamford Bridge – depois de se sentir escanteado pela forma como saiu do PSG. De tão influente, ganhou a braçadeira de capitão sob as ordens de Lampard. E o decorrer da temporada acabou se tornando ainda mais positivo ao beque.

Thiago Silva se reencontrou com Thomas Tuchel, seu antigo comandante no PSG e que desejava sua permanência no Parc des Princes – a saída do brasileiro foi um dos pontos principais de atrito do treinador com Leonardo, diretor dos parisienses. Com o alemão na casamata londrina, o veterano ganhou ainda mais importância e passou a liderar um sistema defensivo sólido, mesmo se ausentando durante as primeiras semanas de transição com o técnico, por uma contusão. Entretanto, não seria isso que custaria sua presença na equipe depois da recuperação ou mesmo sua relevância num elenco bastante jovem. Com a evolução coletiva expressa em campo após a mudança no comando, o carioca viu sua passagem pelos Blues decolar.

É uma pena que Thiago Silva tenha se lesionado no primeiro tempo da decisão da Champions. Isso não tirou, entretanto, seu orgulho pela maior conquista de sua carreira. E também não diminui sua importância ao longo da caminhada do Chelsea. Se a equipe pegou embalo na Premier League para entrar no G-4 e fez uma campanha excepcional na Liga dos Campeões, o zagueiro deu sua contribuição. Terminou como um dos melhores do time na vitoriosa temporada e não havia mais dúvidas de que sua permanência em Londres por mais 12 meses seria muito bem-vinda.

Thiago Silva somou 34 partidas pelo Chelsea nesta temporada, com 2.744 minutos em campo. Teve problemas musculares que custaram sua presença em fevereiro e o fizeram se ausentar de sete rodadas consecutivas na Premier League, além das oitavas de final da Champions contra o Atlético de Madrid. Em compensação, se recuperou para disputar a reta final do Campeonato Inglês e também da Liga dos Campeões. Se o nível técnico passa longe de preocupar, as condições físicas não são um entrave, apesar da idade do brasileiro. O reconhecimento em Stamford Bridge foi imediato.

Os 37 anos que se completarão em setembro são, talvez, o porém mais claro quanto à continuidade de Thiago Silva no Chelsea. Entretanto, faz um tempo que o zagueiro refuta aqueles que imaginam seu declínio e continua se apresentando no mais alto nível. Os Blues servem como grand finale para uma carreira excepcional, especialmente na Europa. E a conquista inédita da Champions, tão esperada pelo veterano, serve de motivação a mais para gravar seu nome também na Premier League. E seu lugar na história do clube já está garantido, afinal.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo