InglaterraPremier League

Paulinho e Fernandinho, prontos para dinamizar a PL

Os dois principais brasileiros a aportar na Premier League nesta temporada ocupam a mesma posição. Paulinho chega ao Tottenham credenciado pelos anos fabulosos com o Corinthians e pela ótima aparição na Copa das Confederações. Fernandinho foi trazido a peso de ouro pelo Manchester City, depois de anos como principal articulador do Shakhtar Donetsk. Ambos parecem prontos para o novo desafio, podendo revolucionar até mesmo a maneira de jogar de suas equipes.

Ao que tudo indica, Paulinho deve formar atuar ao lado de Moussa Dembélé nos Spurs. E, apesar da quantidade de volantes defensivos à disposição, os Citizens ensaiam uma parceria de Fernandinho com Yaya Touré, o principal jogador do elenco. Duas duplas de volantes bastante dinâmicas, que contribuem defensivamente e potencializam a chegada ao ataque nos dois times.

Paulinho fez sua estreia pelo Tottenham neste sábado, contra o Espanyol. Permaneceu em campo durante 60 minutos, compondo com Dembélé a linha à frente da defesa no 4-2-3-1 utilizado por André Villas-Boas. Ambos deram consistência física na meia-cancha e tiveram liberdade para aparecer no ataque. O brasileiro até marcou um gol, de cabeça, que acabou anulado por impedimento. Um início promissor, apesar do empate por 1 a 1.

Fernandinho e Yaya Touré também atuaram juntos contra o Arsenal em amistoso neste sábado, mas não foram felizes. Os Citizens acabaram derrotados por 3 a 1, deixando o contraponto de utilizar dois volantes com tais características. Mais exposta, a defesa da equipe de Manuel Pellegrini, que já possui muitas ressalvas, acabou não suportando os Gunners – que, por sinal, não devem se enganar com a vitória, já que o time continua sem forças suficientes para disputar o título.

Falta entrosamento para as duas duplas e um pouco de cautela nunca faz mal, como a provável utilização de Sandro na cabeça de área do Tottenham, modificando o 4-2-3-1 usual para o 4-3-3. De qualquer forma, as expectativas podem se manter altas tanto em Londres quanto em Manchester.

Ter volantes tão dinâmicos diminui a dependência dos homens de frente, algo que pesou para as duas equipes na temporada passada, bem como ressalta a verticalidade característica nos trabalhos de Villas-Boas e Pellegrini. Um esquema que promete ser bastante útil contra os pequenos da Premier League, geralmente mais retraídos, ajudando Citizens e Spurs a conquistar pontos que desperdiçaram em 2012/13 e os impediram de atingir seus objetivos – no caso, o bicampeonato e a classificação à Liga dos Campeões, respectivamente.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo