EuropaInglaterraLigue 1Premier League

Ospina chega ao Arsenal como forte ameaça à titularidade de Szczesny

O Arsenal anunciou neste domingo David Ospina como sua mais nova contratação para a temporada 2014/2015. Um dos destaques da Colômbia na Copa, o goleiro segue o perfil de jogadores já consolidados e capazes de ingressarem no time titular que os Gunners têm buscado desde a última temporada, com a chegada de Özil. A contratação de Ospina finalmente oferece a Szczesny a sombra que o polonês precisava para ser mais constante e confiável. Mais que isso, o colombiano se torna uma forte ameaça à titularidade do polonês, que nunca havia precisado se desdobrar tanto para ser primeira opção no Emirates.

A falta de confiança em Szczesny no clube londrino não é coisa nova. Há pelo menos um ano a contratação de um outro goleiro é especulada no Arsenal. O primeiro grande alvo a entrar no radar do time foi Iker Casillas, quando este começou a enfrentar problemas no Real Madrid, perdendo a titularidade para Diego López quando os merengues foram comandados por José Mourinho. Também da Espanha, Victor Valdés, sem contrato, aparecia como opção, mas sua condição física questionável deve ter pesado para a preferência por Ospina.

VEJA TAMBÉM: Um divórcio bilionário está fazendo o Monaco diminuir a gastança

Em uma Copa do Mundo de bons jogos e bastantes gols, a média poderia ter sido ainda maior, não fossem as grandes atuações de goleiros de diferentes seleções. David Ospina foi um dos que se destacou, tendo sofrido apenas quatro gols nos cinco jogos dos Cafeteros no Mundial, sendo que metade deles aconteceu justamente na partida da eliminação, contra o Brasil. Embora a avaliação de um torneio de tiro curto como uma Copa possa levar a julgamentos equivocados quanto à qualidade de um atleta, este não parece ser o caso de Ospina, que foi muito bem também pelo Nice na última temporada europeia.

O clube francês fez apenas o necessário para escapar do rebaixamento na Ligue 1, mas o fato de que o colombiano conseguiu acumular 12 partidas sem levar gols na competição nacional prova que o goleiro é de confiança e corresponde às expectativas quando cobrado. Comparando então seus números da última temporada com os de Szczesny, isso fica ainda mais claro, e sua contratação faz cada vez mais sentido.

Segundo dados levantados pelo site Squawka, em 28 jogos no Campeonato Francês de 2013/14, Ospina levou apenas 25 gols. E para cada um desses gols que levava, o colombiano fazia 3.39 defesas. Já Szczesny, com 37 partidas disputadas na Premier League, levou 41 gols e defendeu apenas 1.95 finalizações a cada um desses tentos sofridos. O nível da competição inglesa é maior que o da francesa, é verdade, mas é preciso incluir na conta também a variante de que o Nice foi um time que escapou da queda para a segunda divisão por apenas dois pontos, enquanto o Arsenal foi o quarto colocado de seu torneio nacional. As qualidades dos times em relação a suas ligas eram bem diferentes.

Tendo custado apenas £ 3 milhões, vindo de uma ótima campanha em uma Copa e com uma longa carreira ainda pela frente – tem apenas 25 anos -, Ospina foi um grande negócio para o Arsenal. A impressão é de que o colombiano terá oportunidades para justificar sua chegada. Mantendo o que apresentou ultimamente, tem tudo para ser o nome que os ingleses precisavam. É melhor Szczesny dar ótimos motivos para Wenger mantê-lo como titular, ou seus dias de frequente presença embaixo das traves dos Gunners estarão contados.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo