InglaterraPremier League

O ídolo incontestável continua, mas agora Drogba também é o reserva ideal do Chelsea

O que Didier Drogba fez pelo Chelsea ninguém apaga. Em sua primeira passagem pelo clube, o craque anotou 157 gols, conquistou doze títulos e protagonizou os Blues na sonhada conquista da Champions League. Um passado para ser respeitado, mas que não teve servir de pretexto para a escalação do atacante no time de José Mourinho. E não tem sido assim. Enquanto Diego Costa é o titular incontestável, Drogba aparece como o seu reserva. Uma excelente opção, que tem mostrado serviço quando preciso. Nesta quarta, por exemplo, o marfinense brilhou na vitória por 3 a 0 sobre o Tottenham, que manteve o clube na liderança da Premier League.

LEIA TAMBÉM: A volta de Drogba ao Chelsea é um reencontro com a história

O principal nome da partida em Stamford Bridge foi Eden Hazard, é verdade, anotando um belo gol para abrir o placar e iniciando a jogada do segundo. Ainda assim, Drogba foi essencial. Tabelou com o belga no primeiro tento e foi oportunista como sempre para aumentar a diferença. Deu lugar no início da segunda etapa a Loïc Rémy, que se encarregou de matar a partida contra os Spurs.

Drogba só marcou dois gols na Premier League. Nas duas oportunidades em que foi escalado como titular, sem decepcionar José Mourinho. Além do gol contra o Tottenham, também marcou um importantíssimo no empate por 1 a 1 contra o Manchester United em Old Trafford. Além disso, foram mais três tentos entre a Champions e a Copa da Liga Inglesa. E, por mais que não tenha balançado as redes nas nove vezes que saiu do banco no Inglesão (sendo que só em uma delas jogou mais de 15 minutos), a experiência do velho craque se torna um trunfo para segurar o placar. Se ele precisar decidir, ninguém duvida de sua capacidade.

Aos 36 anos, Drogba está longe de demonstrar o vigor físico que o marcou em seu auge. De qualquer forma, o faro de gol é algo que não se perde. Ser reserva é importante para que o veterano se mantenha inteiro e, assim, possa render bem mais nas poucas vezes em que é exigido – muito mais do que na temporada passada pelo Galatasaray, por exemplo. O talento segue intacto para acumular gols importantes com a camisa azul, algo que o marfinense sempre fez. Isso sem contar na liderança do antigo senador, fundamental nos bastidores. Virtudes que ajudam a aumentar sua lenda nos Blues com mais títulos e mais capítulos inesquecíveis.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo