Inglaterra

Inglaterra decide punir simulações bem sucedidas com duas partidas de suspensão

A Federação Inglesa decidiu punir com dois jogos de suspensão jogadores que tenham conseguido enganar o árbitro com simulações de faltas, em casos que resultaram em pênaltis ou expulsões. A regra também se aplica para quem finge lesões mais sérias que a realidade. Para a aprovação dessa nova regra, eram necessários os apoios da Premier League, da Football League – organizadora da segunda à quarta divisão – e da Associação dos Jogadores Profissionais.

LEIA MAIS: Mais que sustentável, o Forest Green Rovers agora também é um clube da Football League

De acordo com a nova lei, um painel de três pessoas, composto por um ex-árbitro, um ex-técnico e um ex-jogador, analisará todas as imagens disponíveis de lances em que há a suspeita de simulação e, caso seja unânime que o jogador realmente tentou enganar o apitador, será aplicada uma suspensão de dois jogos para ele. Ao mesmo tempo, será possível cancelar cartões amarelos ou vermelhos que tenham resultado dessa simulação.

O processo será parecido com o que já existe para analisar casos passíveis de expulsão que não foram vistos pelo árbitro. Nessa situação, três ex-árbitros analisam as imagens e fazem uma recomendação para a Federação Inglesa, que pode punir o agressor, mesmo depois da partida.

“Apesar de tentativas de enganar o árbitro simulando lesões ou fingindo ter sofrido uma falta é uma infração que pode ser advertida como comportamento anti-esportivo, o fato de que a simulação foi bem sucedida e enganou um árbitro, resultando, portanto, em pênalti ou expulsão, justifica uma punição mais severa, que pode desencorajar a simulação”, afirmou a FA.

O ex-técnico da seleção inglesa e atual comandante do Crystal Palace, Sam Allardyce, chamou essa nova regra de “um lixo completo” porque acredita que a melhor maneira de prosseguir seria introduzindo a tecnologia para resolver as dúvidas durante as partidas. “E o jogador que recebeu amarelo e não simulou? O que farão com isso? Vão dizer: ‘oh, que azar, vamos tentar acertar na próxima vez’? O rapaz que simula é punido. Mas o que é punido pelo árbitro e não simulou, como reverter esse?”, afirmou.

Não é o cenário ideal que os jogos sejam apitados uma segunda vez, depois do fim da partida, por um comitê em uma sala na sede da Federação Inglesa, mas, caso a Inglaterra siga as diretrizes da Escócia, que tem essa regra desde 2011, a aplicação será feita em casos realmente explícitos de simulação. Na atual temporada do futebol escocês, por exemplo, apenas três jogadores foram punidos retrospectivamente pelas suas encenações escancaradas, segundo o Guardian.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo