Inglaterra

Garotada do Tottenham segue voando e não se intimidou para bater o City em Manchester

O Estádio Etihad não recebeu exatamente um bom jogo, sobretudo no primeiro tempo. Ainda assim, não faltaram emoções no desfecho do confronto entre Manchester City e Tottenham, decisivo para a parte de cima da tabela. Os Spurs não se intimidaram com o clima fora de casa e controlaram boa parte da partida. Também tomaram pressão dos Citizens, é verdade, mas foram capazes de voltar para Londres com a vitória por 2 a 1, decidida apenas aos 38 minutos da etapa final. Resultado que vale muito às pretensões do time de Mauricio Pochettino na busca pelo título, mantendo os londrinos na vice-liderança, agora a dois pontos do Leicester. Enquanto isso, o City engole a segunda derrota consecutiva e estacionam a seis pontos do primeiro colocado.

VEJA TAMBÉM: O Tottenham tem um time para o futuro, mas que já vive um excelente presente

Durante o primeiro tempo, a partida contou com poucas chances de gol. O Tottenham mantinha a posse de bola, mas quem criava as oportunidades era o Manchester City. Ainda assim, faltava ter espaço para finalizar com qualidade. Além disso, as referências dos anfitriões não viviam bom domingo. Sergio Agüero até chamava o jogo para si, mas abusava dos erros. E, na volta do intervalo, os Spurs abriram a contagem em um lance discutível. O árbitro marcou pênalti, após bola no braço de Sterling. Harry Kane foi para a marca da cal e não perdoou, chutando no centro do gol de Joe Hart.

O lance empurrou o City para o ataque. E o que se viu a partir de então foi um bombardeio do time da casa. Faltava só conseguir vencer Hugo Lloris. Yaya Touré chegou a explodir um chute o travessão, enquanto o novato Kevin Wimmer fazia ótima atuação no miolo de zaga. Entretanto, outro jovem arrancou o empate para os Citizens: Iheanacho saiu do banco e acertou um chutaço da marca do pênalti para estufar as redes. Depois disso, o jogo voltou a se abrir, com os londrinos tentando explorar os contra-ataques. E um substituto também ajudou os visitantes a prevalecerem: Erik Lamela partiu em velocidade para servir Christian Eriksen na medida, na saída de Hart. O segundo gol dos Spurs só aumentou o desespero do City, que, errando chances claras, não evitou o novo revés no Etihad.

Está é a primeira vez desde dezembro de 2008 que o Manchester City perde dois jogos consecutivos em casa pela Premier League. Além disso, os Citizens apresentam um péssimo aproveitamento contra os adversários da parte de cima da tabela: em dez jogos diante de times atualmente no Top 8, a equipe de Manuel Pellegrini só conquistou uma vitória, enquanto sofreu seis derrotas. Um desempenho que cobra caro na soma de pontos na tabela.

O Tottenham, por sua vez, vive um excelente momento. Já são cinco vitórias consecutivas na liga, além de oito triunfos nas últimas dez rodadas. O elenco jovem de Pochettino não sente o peso da responsabilidade e vai colocando os Spurs como candidatos ao título. E uma vitória deste peso reforça a confiança para a agenda intensa que se desenha nas próximas semanas, também com compromissos pela Copa da Inglaterra e pela Liga Europa. Os londrinos precisam manter o moral alto para o dérbi decisivo contra o Arsenal, que acontece no Emirates dentro de três rodadas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo