InglaterraPremier League

Acredite, hoje faz apenas 40 anos que ingleses descobriram o que é curtir um futebol no domingo

Chelsea e Manchester United protagonizaram o principal jogo da última rodada da Premier League neste domingo. Um gigante em queda e um clube que se agiganta, frente à frente, no dia mais esperado da semana. Muitos domingos de futebol inglês são assim, com grandes duelos que encerram as rodadas. Mas a história nem sempre foi essa. As partidas de domingo na Inglaterra sofreram muita resistência jurídica e religiosa no país, e esse 20 de janeiro de 2014 marca o 40º aniversário do primeiro domingo de futebol válido por alguma divisão do Campeonato Inglês.

Entre 1973 e 1974, o futebol sofria com a constante queda de público em seus estádios, em parte pela crise de energia que o mundo vivia e que acabou vetando a disputa de partidas à noite, com os refletores ligados. A Federação Inglesa buscava soluções para o problema, e decidiu que seria preciso começar a realizar partidas nos domingos.

Os dirigentes sabiam que teriam obstáculos para conseguir isso. A questão religiosa era seguida muito à risca na Inglaterra naquele tempo, e nem mesmo supermercados abriam no dia, reservado para o descanso. Além disso, o Sunday Observation Act, uma lei de 1780 que visava preservar o caráter sagrado do domingo, proibia que ingressos para eventos de entretenimento fossem comercializados no dia. Para burlar isso, os ingleses mostraram que sabem dar um jeitinho: os clubes venderam os programas das partidas (revistas com informações do jogo), que serviriam como entrada para os torcedores.

Em 6 de janeiro de 1974, um domingo, foram realizadas quatro partidas pela terceira fase da FA Cup (o primeiro jogo foi Cambridge 2×2 Oldham). Os jogos atraíram um grande público, o que fez a Football League avançar na realização de partidas aos domingos também. Os clubes da primeira divisão se negaram a aderir ao novo plano, alegando a questão religiosa como motivo principal. Mas, segundo relatos, alguns dos jogadores não se importavam com o lado religioso da coisa, apenas queriam ter seus domingos livres para a ressaca pós-noitada.

Conteúdos relacionados

As divisões inferiores, porém, embarcaram na ideia, e, no domingo de 20 de janeiro de 1974, 12 jogos foram disputados: três pela segunda divisão, três pela terceira e seis pela quarta. Dos 12 mandantes, nove registraram os maiores maiores públicos da temporada neste domingo. O Millwall, um dos times a receber uma partida neste dia, não comemorou apenas o bom público, mas também uma marca: na vitória por 1 a 0 sobre o Fulham pela Segundona, Brian Clark marcou o primeiro gol dominical de um jogo de liga na Inglaterra.

O bom resultado financeiro não levou a uma adesão imediata do futebol dominical. Setores religiosos continuaram contra a ideia por alguns anos, mas não resistiram. No imaginário dos torcedores ingleses, o dia de futebol ainda é o sábado, mas é inviável pensar em um domingo sem algum joguinho do Campeonato Inglês.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo