Inglaterra

Clube inglês pagará salários iguais para seus times masculinos e femininos

O Lewes FC tomou uma medida importante para a luta por igualdade que as mulheres travam, tanto no futebol, quanto fora dele. O clube da oitava divisão da Inglaterra anunciou que os seus times masculinos e femininos passarão a ter as mesmas condições de trabalho: os mesmo salários, o mesmo orçamento, o mesmo nível de comissão técnica, equipamentos e estrutura, além de manter a divisão que já existe do estádio Dripping Pan, onde ambas as equipes mandam suas partidas, e tentar recrutar números equivalentes de meninas e meninos para as categorias de base.

LEIA MAIS: Eintracht Frankfurt terá a primeira olheira mulher da história da Bundesliga

Isso faz parte da campanha Igualdade FC, iniciada pelo Lewes, para difundir o debate sobre por que mulheres ainda ganham salários menores para exercer funções parecidas com as dos homens e encorajar mulheres e garotas a entrarem no futebol. “Ao nos comprometer com pagamentos iguais para homens e mulheres, e fornecer recursos idênticos para treinamentos e estrutura, esperamos começar uma mudança ao redor do Reino Unido que ajudará a encerrar as desculpas para que persista tanta disparidade nos pagamentos”, afirmou a diretora do clube Jacquie Agnew.

O Lewes, que acredita ser o primeiro clube profissional ou semi-profissional do mundo a pagar salários iguais para seus homens e suas mulheres, tem o seu time masculino na Isthmian League Division One South, o equivalente ao oitavo degrau da pirâmide masculina. O feminino joga a Premier League Southern Division, a terceira divisão do jogo das mulheres na Inglaterra. “Estou orgulhoso que o Lewes FC tenha lançado a campanha. Todos os dias, eu vejo a paixão e o comprometimento das nossas jogadores pelo jogo. Para as jogadoras, ter as mesmas recompensas dos seus correspondentes masculinos para fazer o mesmo trabalho é um passo fantástico para o futebol feminino”, disse o técnico do time das mulheres, John Donoghue.

Segundo esta matéria do Telegraph, em 2015, o capitão da seleção masculina inglesa, Wayne Rooney, ganhava 260 vezes mais que a sua correspondente na seleção feminina, Steph Houghton: £ 300 mil por semana contra £ 35 mil por ano. Uma disparidade gigantesca, mesmo considerando a diferença de dinheiro que entra no jogo dos homens e no jogo das mulheres.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo