Inglaterra

Chelsea sugere que recusaria convite para entrar no G-14

Caso seja convidado para participar da expansão do G-14, grupo que reúne os clubes mais influentes da Europa, o Chelsea não deve aceitar a proposta. Peter Kenyon, chefe executivo dos Blues, indicou que a equipe não pretende fazer parte da entidade.

“Acho que o futebol europeu mudou muito desde a formação do G-14. Não houve um diálogo real entre os clubes e a Uefa. Agora a situação é diferente. Há muitas questões importantes para se discutir e se encontrar uma solução, em conjunto com a Uefa”, afirmou o dirigente em entrevista ao site oficial do Chelsea.

O G-14, hoje com 18 membros, planeja ampliar esse número poara 50 até o final do ano. O grupo se tornou uma pedra no sapato tanto da Uefa como da Fifa, pois exige mudanças no calendário e a liberação de jogadores de seus compromissos com suas respectivas seleções nacionais.

“Nossa posição é a de que os clubes seriam melhor representados por uma nova associação independente, que trabalhasse ao lado da Uefa. Por isso, se formos oficialmente convidados para participar da expansão do G-14, acho que educadamente recusaríamos”, completou Kenyon.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo