InglaterraPremier League

Após feito na LC, Chelsea tenta superar Arsenal no Emirates

Depois de bater o Barcelona na Liga dos Campeões, o Chelsea volta seus pensamentos para o Campeonato Inglês. E é bom que os blues não fiquem deslumbrados com o resultado do meio de semana, já que farão um clássico que pode decidir o futuro da equipe na próxima temporada.  Com objetivos parecidos, o desafio é o Arsenal, no Emirates Stadium, pela 35ª rodada da Premier League.

Os Gunners somam 64 pontos e possuem certa folga na terceira colocação, próximos a garantir uma vaga na próxima Champions. Sete pontos atrás, o Chelsea também se concentra no retorno à Liga dos Campeões, embora Tottenham e Newcastle, ambos com 59 pontos, sejam seus adversários diretos pela quarta posição na tabela.

Depois da derrota para o Wigan na segunda-feira, a grande baixa de Arsène Wenger para o dérbi é o meia Mikel Arteta, descartado para o restante da temporada por conta de uma lesão no tornozelo. Sem o espanhol, o meio-campo contará com trio formado por Alex Song, Aaron Ramsey e Thomas Rosicky. Quanto ao restante dos jogadores que ocupam o departamento médico, são todos clientes antigos, como Per Mertesacker e Jack Wilshere.

Mais à frente, Robin van Persie segue comandando ao ataque e, além de Theo Walcott, deverá ganhar a companhia de Alex Oxlade-Chamberlain pelos lados do campo. E é bom que o Chelsea abra o olho para o holandês, autor de três gols na vitória por 5 a 3 durante o primeiro turno.

Pelos blues, Roberto Di Matteo deverá se preocupar com o cansaço de seus veteranos após o triunfo sobre o Barça. Com problemas no joelho, Didier Drogba dará espaço para Fernando Torres no comando de ataque. O treinador também deverá poupar Frank Lampard, além Juan Mata e Ramires. Assim, Florent Malouda, Daniel Sturridge e Michael Essien ganham espaço entre os titulares.

Na defesa, são dois os desfalques: David Luiz segue lesionado, enquanto Branislav Ivanovic cumprirá suspensão. Sem outra opção de peso, John Terry e Gary Cahill continuarão formando a dupla de zagueiros. Já nas laterais, Ashley Cole será acompanhado por José Bosingwa do outro lado do campo.

United e City se aquecem para o clássico

No topo da tabela, o Manchester United só entra em campo no domingo. Com cinco pontos de vantagem na liderança, os Red Devils recebem o Everton, sétimo colocado, em Old Trafford. Uma vitória poderá deixar a equipe de Alex Ferguson ainda mais próxima da taça, podendo confirmar a conquista no final de semana seguinte, quando fará clássico contra o Manchester City no Etihad Stadium.

Sem novos desfalques, o United ainda poderá contar com o retorno do Michael Owen no banco de reservas, após longo período afastado por lesão. As atenções, porém, deverão se concentrar em Wayne Rooney, que está a um gol de igualar se tornar o quarto maior artilheiro da história do clube. Do outro lado, os Toffees não contarão com os lesionados Leighton Baines e Jack Rodwell, lesionados, além do suspenso Royston Drenthe. O destaque do time é Nikica Jelavic, autor de cinco gols nos últimos cinco jogos.

Já o Manchester City se aquece para o clássico ao enfrentar o lanterna Wolverhampton, em partida que acontece no domingo, no Molineux Stadium. Após marcarem dez gols nos últimos dois jogos, os Citizens deverão apostar mais uma vez na dupla de ataque formada por Carlos Tevez e Sergio Agüero, já que Mario Balotelli está suspenso. Podendo ser rebaixado já nesta rodada, os Wolves jogam sua vida e ainda não terão o goleiro Wayne Hennessey, contundido.

Confira os jogos da 35ª rodada da Premier League:

Sábado, 21/abr
Arsenal x Chelsea
Aston Villa x Sunderland
Blackburn x Norwich
Bolton x Swansea
Fulham x Wigan
Newcastle x Stoke City
Queens Park Rangers x Tottenham

Domingo, 22/abr
Manchester United x Everton
Liverpool x West Bromwich
Wolverhampton x Manchester City

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo