BundesligaHolanda

Huntelaar chegou ao Schalke como fracasso, mas sairá consagrado como artilheiro

Klaas-Jan Huntelaar deixará o Schalke 04 ao final da temporada. O anúncio foi feito pelo próprio clube, que também informou que outros jogadores deixarão a equipe. Aos 33 anos, o atacante não terá o seu contrato renovado pelos Azuis Reais, depois de perder espaço ao longo do ano. O que não significa que ele não deixará saudades. Seus sete anos em Gelsenkirchen marcam o melhor momento da carreira do jogador. Em 238 jogos, 126 gols. Um desempenho que valeu os € 13 milhões pagos pelo clube ao Milan, em 2010.

LEIA TAMBÉM: A épica conquista do Borussia Dortmund na Bundesliga 2001/02, recontada por Amoroso

Naquele momento, o que o Schalke contratava era um jogador que tinha fracassado em dois clubes de muita repercussão na Europa e no mundo. Depois do sucesso no Ajax, foi vendido ao Real Madrid por € 27 milhões em janeiro de 2009. Pouco conseguiu fazer no clube, ofuscado por estrelas que já estavam lá, como Raúl, Ruud van Nistelrooy e Gonzalo Higuaín. Depois de apenas oito gols, acabou vendido ao Milan seis meses depois por € 15 milhões. Na Itália, o jogador não teve sucesso e também marcou apenas sete gols. O Schalke resolveu investir € 14 milhões nele no último dia da janela em 2010.

As duas passagens ruins por Real Madrid e Milan fizeram muita gente que acompanhava futebol europeu no Brasil apelidá-lo de “Ruimtelar”. Pois é. Só que na Alemanha, as coisas mudaram. Em Gelsenkirchen o atacante teve um primeiro ano irregular. Foram só sete gols e um 14º na Bundesliga. Só que na Champions League, o time foi até a semifinal, tendo Manuel Neuer como um dos seus destaques. A temporada terminaria com título da Copa da Alemanha com Huntelaar marcando na final.

A temporada seguinte foi tão espetacular que o seu apelido se tornou “The Hunter”, fazendo alusão ao seu nome e sua função, matador. Foram 29 gols em 32 partidas, coroado artilheiro da Bundesliga – o primeiro holandês a conseguir o feito. O time ficou em terceiro no Campeonato Alemão e foi até as quartas de finais da Liga Europa. The Hunter terminou a temporada com impressionantes 48 gols em 48 jogos, somando todas as competições. Absolutamente impressionante.

As duas temporadas seguintes tiveram problemas de lesões. O número de gols caiu, assim como o número de jogos. Mas o jogador continuava sendo importante. Com o técnico que fosse, Huntelaar seguia como uma constante no clube, titular do ataque e marcando um bom número de gols.

Nesta temporada, porém, Huntelaar perdeu espaço. Teve uma lesão no joelho que o tirou de campo do final de outubro até o começo de fevereiro. Viu Guido Burgstaller, contratado do Nürnberg, se tornar o titular e artilheiro do time. Nesta temporada 2016/17, foram só nove jogos como titular e 22 no total. São cinco gols marcados até aqui.

Mesmo assim, Huntelaar viveu um momento emocionante. Nas quartas de final da Liga Europa, foi muito homenageado pela torcida do Ajax, por onde passou e marcou época. É, inclusive, onde é especulado para a próxima temporada para reviver a história que deu tão certo entre 2006 e 2009.

Cria da base do PSV em 2002, Huntelaar não foi aproveitado pelo clube de Eindhoven. Jogou por De Graafschap e AGOVV por empréstimo. Não quis renovar com o PSV e foi para o Heerenveen. Foi lá que ele despontou para o sucesso. Foram dois anos de muitos gols e boas atuações pelo clube que tem tradição de artilheiros, como já contamos por aqui. No primeiro ano, 17 gols em 31 jogos. Classificou o time à Copa da Uefa. O desempenho na temporada seguinte foi ainda mais impressionante, marcando os mesmos 17 gols da temporada anterior, mas em apenas 15 jogos. O Ajax, então, o contrato em janeiro de 2006 por € 9 milhões.

Foram grandes momentos pelo Ajax. Em 136 jogos, 105 gols e dois títulos holandeses, em 2005/06 e 2006/07. Deixou o clube para ir para o Real Madrid em 2009. Com 27 anos, deixou Amsterdã para tentar o sucesso em Madri, passou por Milão e se fixou por sete anos em Genlsenkirchen.

A torcida do Schalke lembrará do seu artilheiro, mas sabe que seu rendimento já não é dos melhores. O Ajax, por sua vez, terá espaço para um novo camisa 9. Pode ser o reencontro de um jogador que fará 34 anos em agosto para encerrar a carreira.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo