Holanda

Após quatro anos, Ajax chega a acordo com a família de Nouri sobre pagamento de indenização

Família de Nouri chegou a acionar a justiça, depois de anos sem acordo para que o clube compensasse sua responsabilidade pelo incidente que deixou a promessa em estado vegetativo

Depois de uma discordância que durou cerca de quatro anos, o Ajax chegou a um acordo com a família de Abdelhak Nouri para garantir uma indenização ao ex-jogador do clube. “Appie”, como era apelidado, sofreu um colapso cardiorrespiratório em julho de 2017, durante um amistoso de pré-temporada na Áustria. Por conta da falta de oxigenação no cérebro, agravada pelo falho atendimento médico, a promessa dos Ajacieden permanece com uma série de sequelas. O jovem de 24 anos continua em estado vegetativo, necessitando de cuidados contínuos e limitado a pequenos sinais de consciência. Assim, a família passou a exigir uma compensação pela responsabilidade do Ajax e pela culpa da equipe médica nos primeiros socorros.

Depois de uma longa investigação organizada pelo próprio Ajax, a partir de conversas com a família, o clube informou que o atendimento médico de Nouri não foi realizado da maneira adequada e que isso agravou seu quadro, com danos cerebrais permanentes. Apesar da admissão, a diretoria não chegou a um acordo imediato com a família do meio-campista, que iniciou um processo na justiça contra a agremiação. Os familiares acionaram inclusive a justiça esportiva, para que arbitrasse a questão.

Apesar da disputa, o Ajax cumpriu o contato de Nouri e seguiu pagando os salários acordados com o jogador. O vínculo foi rescindido apenas em março de 2020, durante a pandemia, para que não fosse renovado automaticamente. Tal ato aumentou as críticas sob a forma como a direção vinha conduzindo o episódio, apesar das conversas positivas do diretor Edwin van der Sar com a família na época. O próprio ex-goleiro admitia o incômodo com a possibilidade do caso seguir à justiça.

A pendência não impediu a família de Nouri de participar de alguns eventos públicos do Ajax em homenagem a Nouri. O garoto foi bastante lembrado na conquista da Eredivisie em 2018/19, o primeiro desde o incidente. O pai e o irmão de Appie estavam no palco montado para a comemoração e receberam inclusive o troféu das mãos do capitão Matthijs De Ligt. Os Ajacieden também passaram a oferecer o “Prêmio Abdelhak Nouri”, rebatizando o troféu entregue para o melhor atleta de suas categorias de base a cada temporada.

Nouri seguiu recebendo cuidados no hospital até 2019, quando, a pedido da família, foi transferido para sua casa. A residência recebeu adaptações especiais. O jovem realiza funções básicas, como comer, mas não pode se locomover ou se comunicar. No máximo, segundo familiares, consegue transmitir sinais com expressões faciais – inclusive sorrisos e lágrimas.

Considerado como uma das grandes promessas da base do Ajax, na geração que estourou na semifinal da Champions de 2018/19, Nouri continua bastante lembrado por torcedores e ex-companheiros. Alguns dos antigos colegas passaram a usar o número 34, em correspondência à camisa utilizada por Appie em seus primeiros anos como profissional. Além disso, referências no minuto 34 dos jogos e também camisas com o número na torcida se tornaram mais frequentes, bem como faixas em lembrança.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo