Ligue 1

Vélodrome vibrante, Neymar expulso, golaço de Cavani: o empate eletrizante entre Marseille e PSG

O grande clássico da França foi um jogaço. Olympique de Marseille e Paris Saint-Germain fizeram um jogo à altura da intensa rivalidade que existe entre as equipes. Um 2 a 2 que deixa um gosto amargo para os torcedores marselheses, já que o time vencia até os acréscimos, quando sofreu o gol de empate de Edinson Cavani. Ironicamente, em uma cobrança de falta que ele só bateu porque Neymar tinha sido expulso minutos antes.

LEIA TAMBÉM: Para Daniel Alves, Mbappé lembra um ex-companheiro e ídolo francês: Thierry Henry

A atmosfera do jogo foi incrível. O estádio Velódrome estava inflamado para a partida. Este é um duelo de muita rivalidade na França por representar mais do que apenas uma disputa entre dois times grandes, mas também uma disputa geopolítica entre Marselha, no sul, e Paris, a capital. O estádio recebeu mais de 60 mil pessoas para o duelo.

Jogando em casa, o Marseille tentava uma vitória que não acontece há seis anos. A última vez foi no dia 27 de novembro de 2011, quando o time de Marselha venceu por 3 a 0 jogando em casa. Desde então, foram 12 vitórias do PSG e dois empates. O tabu se manteve na noite de domingo na França. O Marseille, vencendo até os 47 minutos da etapa final, tomou um gol que cruelmente tirou a vitória do time.

O jogo começou melhor para o time da casa. O volante brasileiro Luiz Gustavo caminhou com a bola e chutou de fora da área para marcar um golaço aos 16 minutos. A disputa era intensa, mas o gol de empate do PSG acabou acontecendo na parte final do primeiro tempo. Aos 33 minutos, Neymar tocou para Rabiot, que segurou a bola e devolveu ao brasileiro, que chutou de primeira no canto: 1 a 1.

O empate no primeiro tempo se manteve em boa parte do segundo. O segundo gol saiu apenas aos 33 minutos, quando o camaronês Clinton N’Jie brigou muito pela direita e aproveitou que Rabiot bobeou na dividida para ficar com a bola e cruzar para Florian Thauvin chegar como um foguete para marcar: 2 a 1.

Neymar, que tinha marcado o gol de empate, voltou a ser protagonista aos 40 minutos, quando tomou cartão amarelo. Dois minutos depois, tomou uma falta dura de Lucas Ocampos, ficou nervoso, levantou e deu uma peitada no jogador do Marseille, que valorizou: se jogou no chão, como se tivesse sido agredido. O árbitro, com muita calma, deu cartão amarelo a ambos. Como Neymar já tinha, acabou expulso.

Com um a menos, o Paris Saint-Germain parecia destinado a perder do Marseille. Ironicamente, conseguiu a vitória justamente por Neymar não estar em campo. Isso porque o time da capital teve uma falta na entrada da área, normalmente cobrada pelo brasileiro. Como ele já tinha sido expulso, quem cobrou foi Cavani. E cobrou de forma magistral: golaço e 2 a 2 no placar e muita comemoração dos parisienses.

Em termos de tabela, nada mudou muito. O Paris Saint-Germain segue tranquilamente na ponta, com 26 pontos, seguido por Monaco com 22 e Nantes com 20. O Lyon tem 19 e completa os quatro primeiros. O Marseille vem logo em seguida, com 18 pontos.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo