Ligue 1

Um PSG apático foi vencido pelo Rennes, enquanto Marseille quebra invencibilidade do Reims

Em mais um jogo sem sal do PSG, o Rennes foi quem aproveitou em pleno Parque dos Príncipes para vencer; Marseille quebra sequência de 19 jogos invictos do Reims

O PSG segue líder com sobras da Ligue 1, mas a derrota para o Rennes por 2 a 0 neste domingo doeu nos torcedores que estiveram no Parque dos Príncipes. Isso porque a equipe mostrou não só pouco futebol, mas também pareceu desinteressada no jogo, de forma que a atuação foi vista como sem alma por muitos torcedores insatisfeitos.

O domingo era de sol e o público compareceu ao jogo do PSG, como é de costume. Tudo indicava um jogo tranquilo, mas o Rennes aproveitou que os parisienses entraram em campo apenas para bater cartão e fizeram com que eles pagassem a conta. Ao final do domingo, o PSG não pode mais se gabar de ser o único time da Ligue 1 a estar invicto em casa. Perdeu do Rennes e saiu de campo com a torcida bastante insatisfeita.

Foi o primeiro encontro da torcida do PSG com o time depois da eliminação diante do Bayern de Munique na Champions League. Na rodada passada, o time atuou fora de casa, então não houve esse encontro imediatamente. E foram recepções com sentimentos mistos. Lionel Messi foi o único jogador vaiado quando seu nome foi anunciado no Parque dos Príncipes, embora tenha sido uma recepção dividida. Alguns vaiaram, outros aplaudiram. Mas o fato é que só houve alguma vaia para o argentino. Nomes como Danilo Pereira e principalmente Kylian Mbappé foram intensamente aplaudidos.

Os desfalques também dificultaram a vida dos Parisienses. Neymar, Presnel Kimpembe, Marquinhos e Sergio Ramos todos ficaram fora. A defesa, com três jogadores, foi formada por Juan Bernat, Danilo Pereira e El Chadaille Bitshiabu. O ataque, porém, seguia estrelado com Kylian Mbappé, vestindo a braçadeira de capitão, e Lionel Messi. Os dois se aproximaram e até criaram uma chance, com passe do argentino para o francês e atuação importante de Steve Mandanda.

No mais, o time não teve nada mais e isso fez com que o PSG parecesse apenas um time comum, como qualquer outro. Vitinha, Marco Verratti e Fabian Ruiz não conseguiram fazer com que o meio-campo tivesse a força ou a criatividade que o time precisava. A defesa não foi tão bem também, especialmente Juan Bernat, que não pareceu confortável na posição.

No fim do primeiro tempo, Karl Toko Ekambi recebeu de Benjamin Bourigeaud e marcou 1 a 0. Logo no início do segundo tempo, Arnaud Kalimuendo marcou 2 a 0 para os visitantes. E o placar adverso parece ter desanimado o PSG, que não teve forças – ou melhor, não demonstrou ter – para buscar o resultado.

Assim, o PSG perdeu pela primeira vez em casa depois de 36 partidas. Desde o fim da Copa do Mundo, é a sétima derrota do PSG, contando todas as competições. O time atua sem brilho e o embate com o Bayern certamente deixou uma sensação do time estar distante do nível esperado.

A diferença de pontos caiu para sete para o Olympique de Marseille, que venceu o Reims por 2 a 1, fora de casa, e é oi segundo colocado. O título não está garantido, embora esteja encaminhado, e Christophe Galtier precisará ao menos conseguir manter o título francês para não tornar a temporada ainda pior.

Marseille quebra invencibilidade do Reims com dois gols de Alexis Sánchez

Alexis Sánchez comemora (Loic Baratoux/FEP/Icon Sport)

Uma das grandes histórias da temporada, o Stade de Reims do técnico Will Still mantinha uma incrível invencibilidade de 19 jogos, que vinha desde antes da Copa do Mundo. Só que o Olympique de Marseille de Igor Tudor conseguiu uma vitória importante por 2 a 1, mesmo jogando fora de casa, que o coloca a sete pontos do PSG.

O primeiro gol do jogo veio aos 13 minutos, com Folarin Balogun, que faz uma grande temporada. O atacante, ex-Arsenal, marcou 1 a 0 para o Reims e colocou os marselheses em dificuldades. Só que aos 16, logo depois, Alexis Sánchez empatou o jogo. E rapidamente, aos 29, Alexis Sánchez marcou 2 a 1 e virou o jogo.

No segundo tempo, o Marseille se defendeu muito para segurar o resultado. O Reims foi melhor, criou chances e poderia ter empatado. A vitória, porém, ficou mesmo com o lado do OM, que precisava disso depois do empate na rodada anterior.

O título segue muito distante para o Marseille, a não ser que o PSG desperdice muito mais pontos como fez neste domingo. Porém, ficar em segundo é fundamental: é a posição que leva à fase de grupos da Champions League.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo