Ligue 1

Thiago Silva comenta rotina durante o confinamento: “É preciso se adaptar, é a vida, há momentos mais difíceis”

Ninguém vai admitir, mas um dos desafios que os clubes têm enfrentado enquanto o mundo está em quarentena é garantir que seus jogadores estejam seguindo os programas de condicionamento físico em casa para manter sua boa forma para caso a temporada de futebol retorne. Thiago Silva, capitão do PSG, garantiu à TV oficial do clube que, no caso dele e de seus companheiros, todos estão compromissados.

[foo_related_posts]

Em entrevista à PSG TV, o capitão brasileiro revelou como tem sido a rotina para os jogadores do PSG. O contato é constante entre eles e a comissão técnica, e cada um tem feito exercícios aeróbicos em casa para manter a boa forma.

“Conversei com o treinador, falo frequentemente com ele, por mensagens. Com os jogadores, nós temos um grupo no WhatsApp, nos falamos o tempo todo, toda semana, para ver se tem novidades, coisas que mudaram para o retorno. Conheço meu grupo, ele é muito responsável. Frequentemente, você vê vídeos no Instagram, em que cada um está fazendo um treinamento. Eu trabalho no dia a dia com eles, então sei que eles são responsáveis”, garantiu o jogador.

O veterano, no entanto, reforçou a postura que deve ser tomada pelos jogadores: “Precisamos ser profissionais e continuar trabalhando. Não são férias, é preciso assumir suas responsabilidades e estar pronto se precisarmos voltar a jogar”.

Thiago Silva admite que, mesmo para os jogadores, que vivem em lares confortáveis e com espaço de sobra, é difícil estar confinado, distante dos companheiros e da rotina a que estavam acostumados. A ideia de voltar a jogar diante de portões fechados também causa estranheza, como os parisienses puderam testemunhar em primeira mão em sua partida de volta das oitavas de final da Champions League, contra o Borussia Dortmund, em março

“Estamos acostumados a treinar todos os dias, a estar no campo com os companheiros. Claro, tem também as partidas, com os torcedores e a atmosfera. Nossa última partida foi sem eles no estádio, mas eles foram impressionantes do lado de fora. Cantaram durante todo o jogo, foi magnífico. É difícil, são coisas a que não estamos acostumados. É preciso se adaptar, é a vida, há momentos mais difíceis.”

Porém, nada disso impede Thiago Silva de também enxergar o lado bom deste momento sem precedentes: “O ponto positivo é que podemos aproveitar um pouco mais nossa família. É um momento difícil para todo o mundo. Como disse antes, é preciso se adaptar a esse momento difícil. Eu tento fazer as coisas em casa, mesmo que não seja fácil. Tem algumas pequenas coisas que podemos fazer, como a bicicleta ergométrica”.

Assim como Neymar, Cavani e Keylor Navas, Thiago Silva voltou a seu país-natal para passar este período de confinamento perto da família. A decisão não era a preferida pelo PSG inicialmente, que gostaria que os atletas estivessem próximos para caso o sinal verde fosse dado pelas autoridades para o retorno aos treinos. Além disso, com o fechamento das fronteiras, isso poderia representar uma dificuldade à sua volta a Paris. No entanto, nesta semana, o clube conseguiu garantias de que todos eles podem voltar sem problemas à capital francesa quando quiserem.

Foto de Leo Escudeiro

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).
Botão Voltar ao topo