O ensaio do PSG para o confronto de ida de oitavas de final contra o Barcelona pela League, na terça-feira (16), foi complicado, mas bem-sucedido. O Nice foi um adversário formidável, mas Mauricio Pochettino conseguiu fazer testes táticos diante de sua crise de desfalques e, graças ao talento individual de seus jogadores de ataque, alcançou uma suada vitória por 2 a 1 no Parque dos Príncipes.

Sem os lesionados Neymar e Di María, Pochettino manteve o esquema 4-2-3-1 e colocou Mbappé e Moise Kean nas pontas. Verratti, que vinha jogando como um 10, sequer foi relacionado, ainda se recuperando de contusão, e Draxler ocupou o setor, produzindo mais do que costumava fazer quando atuava pelo lado do campo sob Thomas Tuchel.

Dominante no primeiro tempo, o PSG abriu o placar aos 22 minutos de jogo. Gueye roubou a bola no meio do campo, deu um bonito lançamento para Kean, que fez o pivô e abriu para a chegada de Kehrer pela direita. O lateral cruzou baixo, Icardi se atirou ao chão para finalizar, acertou a trave, e Draxler pegou o rebote para fazer 1 a 0.

O Nice melhorou na reta final da primeira etapa, chegando a ameaçar em uma boa trama de Claude-Maurice pela direita, que tabelou e cruzou para Gouiri finalizar por cima do gol, aos 42 minutos. Foi o PSG, no entanto, que esteve mais perto do segundo gol antes do intervalo. Paredes fez um lindo cruzamento para Mbappé, que, na cara do gol, não conseguiu pegar na bola como desejava, desperdiçando grande oportunidade.

Buscando a reação, o Nice se soltou mais no segundo tempo e dificultou a vida do PSG. Ajeitou a marcação, fechando os espaços aos parisienses, e começou a causar problemas na frente, sobretudo pelas pontas. Aos quatro minutos, em boa chegada pela direita, Lopes cortou para dentro e bateu por cima do gol, com perigo.

No minuto seguinte, uma rara bobeira de Marquinhos deu o empate aos visitantes. O brasileiro tentou sair jogando com um passe atravessado, entregou no pé de Rony Lopes, e o ponta pedalou para cima de Kimpembe e bateu forte, contando com desvio no travessão para marcar um bonito gol.

O Nice quase alcançou a virada aos 16 minutos. Em contra-ataque puxado por Claude-Maurice, Maolida recebeu na esquerda, observou a passagem por trás da defesa de Gouiri e soltou para o companheiro. O atacante bateu forte e acertou o travessão de Navas, que ainda deu um toque para alterar a trajetória da bola e evitar o gol.

Mesmo com menor posse de bola, o Nice era mais incisivo com ela, criando mais chances perigosas do que o PSG. O empate parecia cada vez mais provável, mas o talento individual do ataque parisiense veio para fazer a diferença. Aos 31 minutos do segundo tempo, depois de um longo período de dificuldade para furar a defesa niçoise, Mbappé enxergou um belo passe para Icardi, pelo alto, e o argentino ajeitou para o meio da área. Kean chegou para completar e fazer 2 a 1.

O Nice teve uma última oportunidade de buscar o empate em cruzamento da esquerda, mas Todibo, livre na área, cabeceou por cima do gol.

Além do 4-2-3-1 predominante no primeiro tempo, o PSG alternou seu esquema para um 4-4-2 na segunda etapa, com Mbappé jogando mais centralizado, ao lado de Icardi, e Kean caindo para a ponta esquerda. Embora nada seja definitivo, as opções testadas por Pochettino neste sábado podem ser um indício do que devemos ver contra o Barcelona, pela Champions League. , opção também para jogar por um dos lados, entrou apenas nos 15 minutos finais, mas é possível que estivesse sendo poupado para o jogo de terça-feira.

Com a vitória, o PSG assumiu momentaneamente a liderança da com os mesmos 54 pontos que o Lille, jogando pressão sobre os Dogues e o Lyon, que ainda jogam na rodada e podem empurrar os parisienses de volta à terceira colocação.

Classements proposés par SofaScore LiveScore