Ligue 1

PSG não tinha Neymar, mas nem fez falta: Cavani foi goleador e decisivo contra o Nice

O Paris Saint-Germain tinha, em tese, um bom confronto nesta sexta-feira.O Nice, de boa campanha na temporada passada, não é o mesmo. Não só em jogadores, mas em desempenho. Os parisienses não tiveram Neymar em campo, mas quem disse que sentiram alguma falta? Edinson Cavani foi mais do que suficiente, com dois gols e participação direta no terceiro. O PSG venceu com tranquilidade o Nice por 3 a 0.

LEIA TAMBÉM: Para Daniel Alves, Mbappé lembra um ex-companheiro e ídolo francês: Thierry Henry

Como não teve Neymar, o técnico do PSG escalou Ángel Di María e Julian Draxler, além dos titulares Kylian Mbappé e, claro, Cavani. Uma formação bastante ofensiva, com Adrien Rabiot e Marco Verrati como jogadores mais centralizados no meio-campo, para se posicionar e marcar. Contra um time que vinha mal, como o Nice, ainda mais jogando em casa, era possível uma formação mais ofensiva.

Logo a três minutos d ejogo, Di María cobrou falta na área, Cavani deu um peixinho e marcou 1 a 0, com uma grande colaboração do goleiro Walter Benítez. O placar poderia ter sido ampliado pouco antes de nove minutos, depois de um erro na saída de bola do Nice. Draxler tomou e tocou para o meio. Mbappé estava posicionado para finalizar, mas Cavani passou na frente e acabou tendo o seu chute defendido pelo goleiro. O atacante francês reclamou do uruguaio.

O Nice, com Wesley Sneijder e Mario Balotelli, pouco ameaçou a meta parisiense. O jogo teve alguns chutes pouco perigosos na partida, até que veio o segundo gol. Di María, pelo meio, deu um lindo passei por cima da zaga para Cavani, que tirou do goleiro com um toque e empurrou para dentro do gol quase em cima da linha.

No segundo tempo, o Nice continuo não conseguindo complicar muito a vida do PSG. Foi o time da casa que marcou pela terceira vez no Parc des Princes. Cavani recebeu cruzamento de Yuri e tocou de cabeça para o meio. Di María e Dani Alves dividiram com Dante e o zagueiro brasileiro do Nice acabou marcando gol contra, aos sete minutos.

Neymar é um fora de série, mas o PSG, sem ele, consegue se virar tranquilamente com o estelar elenco que possui. E Cavani é uma estrela capaz de marcar muitos gols, como já tinha mostrado na temporada passada, a sua melhor na carreira. Quem está devendo nos últimos jogos é Mbappé. O atacante não tem conseguido brilhar como se espera que o Golden Boy (eleito o melhor jogador sub-21 do mundo pelo jornal italiano Tuttosport) faça.

Cavani chegou a 11 gols na Ligue 1, vice-artilheiro da competição, atrás apenas de Falcão, que tem 13. Contando todas as competições, são 20 jogos e 17 gols, uma marca excelente para o uruguaio no PSG. O que Cavani mira é justamente conseguir repetir a temporada artilheira que teve no último ano. Em 2016/17, a marca foi recorde do PSG e do próprio atacante: 49 gols em 50 jogos. Impressionante.

O PSG está tranquilo na ponta da tabela, com 29 pontos em 11 jogos. O Monaco, segundo colocado, pode chegar a 25 se vencer neste sábado o jogo com o Bordeaux, fora de casa. O Nice, por sua vez, vive um mau início de temporada na Ligue 1. São apenas 10 pontos em 11 jogos, com três vitórias, um empate e sete derrotas.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo