Ligue 1
Tendência

Ounahi estreou pelo Marseille no nível da Copa e marcou um gol espetacular contra o Nantes

Um dos destaques de Marrocos na Copa, Ounahi foi contratado nesta janela e marcou um golaço; OM é segundo colocado na Ligue 1

Quando Marrocos eliminou a Espanha na Copa do Mundo, nas oitavas de final, o técnico Luis Enrique encheu Azzedine Ounahi de elogios dizendo “que jogador é esse”. O encanto não era à toa: a Copa que Ounahi fez foi mesmo esplendorosa. Até por isso, era sabido que ele não ficaria muito tempo no Angers. O Olympique de Marseille foi quem conseguiu a contratação, que estreou nesta quarta-feira no jogo contra o Nantes. E estreou com um golaço na vitória por 2 a 0.

Melhor desde o começo do jogo, o OM foi quem criou mais chances, especialmente com o meia Ruslan Malinovski, que fez um bom jogo. Apesar do domínio, o Marseille não conseguiu o gol no primeiro tempo. No segundo, porém, o gol saiu em um lance aos 12 minutos, quando Çengiz Ünder recebeu dentro da área e o zagueiro brasileiro João Vitor, ex-Corinthians, tocou na bola para tentar cortar e acabou marcando contra.

O jogo era perigoso porque o Marseille era ainda dominante, mas era um risco tomar um gol. Por isso, quando Azzedine Ounahi recebeu pelo meio de Jonathan Clauss, deu um drible desconcertante sobre Andrei Girotto e finalizou para marcar um golaço: 2 a 0 e uma estreia fantástica.

Com 22 anos, Ounahi mostrou muito potencial, teve atuações do mais alto nível na Copa e mostrou que era uma grande oportunidade para tentar contratá-lo. O Napoli foi especulado como um destino e de fato se interessou, mas o Olympique de Marseille seduziu mais. Não só por ser o OM, um clube grande na França, por ser um clube que está na ponta da tabela e por ser no país que o marroquino já está adaptado, mas porque é onde ele pode ter mais tempo de jogo. No Napoli, quase que certamente seria um reserva. No OM, tem grande chance de ser titular.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo