Ligue 1

O PSG ficou devendo outra vez e só no último minuto saiu o triunfo sobre o lanterna Metz

Neymar teve papel decisivo no jogo graças aos seus bons passes, enquanto Hakimi anotou os dois gols

O Paris Saint-Germain emenda atuações mornas e não apresenta muitas soluções para melhorar seu jogo. Nesta quarta-feira, os parisienses sofreram mais uma vez pela Ligue 1, contra o lanterna Metz, mas conseguiram uma vitória suada por 2 a 1 no fim dos acréscimos. Sem o lesionado Lionel Messi, o time de Mauricio Pochettino abriu o placar rapidamente, mas permitiu o empate no Estádio Saint Symphorien. O PSG manteve o domínio durante todo o segundo tempo, só que criou raras oportunidades e conseguiu o gol decisivo apenas no apagar das luzes, depois de uma série de confusões. Os passes de Neymar abririam caminho aos dois tentos, enquanto Hakimi também brilhou ao anotar ambos os gols. No entanto, não é o resultado que alivia os questionamentos sobre o futebol dos líderes em suas últimas apresentações.

O PSG abriu o placar aos cinco minutos, num início imponente dos visitantes. A jogada começou com um lindo passe de Neymar para Mauro Icardi, que deu um toque por cima do goleiro. A zaga conseguiu afastar em cima da linha, mas Achraf Hakimi pegou o rebote e finalizou novamente. De novo a defesa afastou, o que não impediu a confirmação do gol do marroquino graças à tecnologia na linha. O ritmo dos parisienses permaneceu alto, mas sem construir uma vantagem confortável no placar. Neymar tinha liberdade na criação e fazia bom papel como garçom. A questão era a conclusão, com Kylian Mbappé desperdiçando algumas oportunidades. Icardi também ficaria a centímetros de completar um cruzamento venenoso de Nuno Mendes, que atravessou a área.

Durante os primeiros 20 minutos, o PSG chegou a ficar com 75% de posse de bola e indicava uma goleada. Porém, a equipe se acomodou e permitiu que o Metz crescesse no jogo. O primeiro aviso surgiu com Ibrahima Niane, aos 23, que quase marcou um golaço de bicicleta. A defesa grená travava os lances parisienses e logo os ataques dos anfitriões se tornaram mais constantes, na base da velocidade. Depois de alguns sustos, o Metz empatou aos 38. Após a cobrança de escanteio, Boubakar Kouyaté subiu mais que a marcação para definir de cabeça. E o PSG não pôde reclamar da sorte, já que a virada quase saiu antes do intervalo. Lamine Gueye ficou de frente para o crime e deu um toque por cima de Keylor Navas, mas o goleiro faria uma defesa decisiva.

O segundo tempo voltou com uma postura mais ativa do PSG, que ameaçou com Georginio Wijnaldum e Neymar. Mas não que os visitantes acuassem totalmente o Metz, ainda perigoso em suas escapadas. Mauricio Pochettino só acionaria o banco aos 20, com as entradas de Ángel Di María e Ander Herrera. Faltavam espaços naquele momento, exceção feita a um lindo passe de Neymar para Hakimi, que chutou para fora. Os parisienses eram lentos em suas ações e facilitavam a recomposição dos grenás. Com isso, os minutos se arrastavam sem tantos sinais de uma vitória.

O gol do PSG quase saiu num lance bisonho aos 38. Numa devolução de bola após atendimento médico, Mbappé lançou da intermediária para o goleiro Alexandre Oukidja. O problema é que o passe encobriu o arqueiro, que precisou se desdobrar para salvar a bola em cima da linha. Oukidja ficou na bronca pela falta de fair play, mas pelo menos uma confusão maior não se instaurou naquele momento. Com um futebol letárgico e burocrático, os parisienses não geravam novos perigos por si. Mesmo os jogadores que saíram do banco não causaram impacto.

O PSG ganhou um gás nos acréscimos, graças ao descontrole do Metz. Dylan Bronn tomou o segundo amarelo por gastar o tempo, enquanto o técnico Frederic Antonetti também foi expulso. O imbróglio alongou os acréscimos e permitiu que os parisienses conquistassem a vitória aos 50 minutos, dois a mais que o tempo adicionado inicialmente. Numa sobra de bola, Neymar descolou um ótimo passe em diagonal para Hakimi. O lateral cortou a marcação e chutou no cantinho, garantindo a festa à sua equipe. A comemoração teria mais confusão, com o goleiro Oukidja tirando satisfação com Mbappé. Ao apito final, sob muitas vaias da torcida, Oukidja precisou ser contido pelos companheiros.

O Paris Saint-Germain sustenta seus 100% de aproveitamento na Ligue 1, com sete vitórias em sete rodadas. Os parisienses chegam aos 21 pontos, sete a mais que o segundo colocado Olympique de Marseille. Já o Metz permanece isolado na lanterna da competição. Os grenás somam apenas dois pontos, ainda sem conseguir uma vitória.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo