Ligue 1

O Lens merece elogios por sua atuação no mercado, ao garantir reforços como Brice Samba e Loïs Openda

O Lens faz um mercado de transferências bastante ativo e ainda capricha nos anúncios, criando desenhos no estilo de "Asterix e Obelix"

O Lens passou cinco temporadas longe da Ligue 1, mas voltou para fazer bonito na primeira divisão recentemente. Nas duas últimas campanhas, o Sang et Or beirou a classificação para as copas europeias. Tal segurança permite que a diretoria invista em reforços e busque um passo ainda maior na tabela da competição. Por enquanto, o mercado de transferências dos aurirrubros merece elogios. O clube gastou €27,8 milhões até o momento e, nesta semana, garantiu dois nomes para elevar as perspectivas. O goleiro Brice Samba chega com muito moral do Nottingham Forest, após brilhar na conquista do acesso. Já o ataque ganha Loïs Openda, belga de 22 anos que fez estrago durante o recente empréstimo ao Vitesse. Até nos vídeos de anúncio o Lens está mandando bem, criando um desenho no estilo de “Asterix e Obelix” para apresentar os novatos.

A compra de Samba foi um negócio de ocasião. Após ser herói nos playoffs da Championship, o goleiro não aceitou a proposta de renovação do Nottingham Forest. No último ano de contrato, o clube optou por vender o congolês e assim ganhar um dinheiro – suficiente para pagar os salários do recém-emprestado Dean Henderson. O Lens aproveitou a deixa e pagou €5 milhões pelo arqueiro de 28 anos, que apresentava nível para seguir na meta dos Reds rumo à Premier League. Agora, ele retorna à Ligue 1.

Samba começou sua carreira na França, formado pela prolífica base do Le Havre, e passou alguns anos como reserva do Olympique de Marseille, embora tenha se tornado titular apenas depois de se transferir ao Caen. Foi quando se sobressaiu mesmo com o rebaixamento, acertando sua transferência para o Forest. O congolês passou três temporadas como dono da meta dos Reds. Já para 2022/23, tentará representar um salto competitivo ao Lens. Os aurirrubros contam com o ótimo Wuilker Faríñez, que tomou a posição na reta final da temporada passada, mas sofreu uma ruptura de ligamentos em amistoso com a seleção venezuelana e será desfalque nos próximos meses.

Openda custou mais caro ao Lens. O clube desembolsou €9,8 milhões para contratar o atacante de 22 anos. Entretanto, sua margem de desenvolvimento explica o preço. O belga não desabrochou no Club Brugge, seu clube formador, onde atravessou as primeiras temporadas como profissional. A evolução aconteceu após um empréstimo de duas temporadas ao Vitesse. Anotou 10 gols pela Eredivisie em 2020/21 e elevou esse número para 19 gols em 2021/22.

Openda abriu os olhos de interessados em seu futebol durante a Conference League. O atacante marcou três gols na competição, com a classificação do Vitesse no grupo que tinha o Tottenham. A equipe parou nas oitavas de final, mas o jovem deu trabalho à Roma, apesar de algumas boas chances perdidas. Jogador das seleções de base da Bélgica desde o sub-15, ganhou a primeira convocação para a equipe principal na última Data Fifa. Mesmo saindo do banco em três partidas, conseguiu anotar o seu primeiro gol.

Anteriormente, o Lens tinha assinado com Adam Buksa, outra aposta interessante. O centroavante polonês rodou por clubes em seu país, até brilhar na temporada passada da MLS com o New England Revolution. Anotou 17 gols pela equipe que fez a melhor campanha na temporada regular, apesar de sucumbir nos playoffs. O bom momento o levou às convocações da seleção e deve disputar a Copa do Mundo com a Polônia. Aos 25 anos, foi comprado por €6 milhões. Não será o único polonês do elenco, com Lukasz Poreba (22 anos) vindo do Zaglebie Lubin ao fim de seu contrato. Já entre as novidades do Campeonato Francês, o volante Salis Abdul Samed (22 anos) chegou do Clermont por €5 milhões e o meia Jimmy Cabot (28 anos) veio do Angers por €2 milhões.

A saída do centroavante Arnaud Kalimuendo, que estava emprestado pelo Paris Saint-Germain, parece bem coberta no momento. Também existe o risco de perder o volante Seko Fofana, eleito o melhor africano da Ligue 1, na mira do PSG, e também o lateral Jonathan Clauss, convocado à seleção francesa, especulado no Chelsea e no Atlético de Madrid. Entretanto, a diretoria merece elogios pelas movimentações e deixa mais forte o elenco dirigido por Franck Haise, à frente do time desde a segundona. Talvez consiga dar o passo além para recolocar o Lens nas copas europeias após um hiato que vem desde 2007/08.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo