Ligue 1

O Ajaccio manteve o mesmo técnico desde 2014 para, depois de oito anos, reaparecer na Ligue 1

O Ajaccio variou bastante nas últimas edições da Ligue 2, mas terminou como vice-campeão nesta temporada

A segunda divisão do Campeonato Francês concluiu sua temporada regular neste final de semana. E, depois do Toulouse, outro clube tradicional retorna à Ligue 1. O Ajaccio teve algumas aparições na elite durante este século e recoloca-se no primeiro nível depois de oito anos. O clube da Córsega conta com um dos treinadores mais duradouros do país, com Olivier Pantaloni assumindo a equipe logo depois do rebaixamento, em novembro 2014. Depois de mais de sete anos, enfim, o comandante tem seu prêmio.

O Ajaccio pintou pela primeira vez na elite do Campeonato Francês na virada dos anos 1960 para os 1970, em passagem rápida antes que o clube sofresse com problemas financeiros e despencasse. A reconstrução nos anos 1990 começou na sexta divisão, até que a escalada culminasse na volta à elite em 2002. Foram quatro temporadas no primeiro nível antes do descenso, até que o clube emendasse mais três anos na elite de 2011/12 a 2013/14. Desde então, não saíram da segundona.

Antigo ídolo do Ajaccio nos tempos de jogador, Olivier Pantaloni tinha sido assistente do acesso em 2002. Como técnico principal, conseguiu subir em 2011. Voltou à casamata em 2014, quando o clube sentia o impacto do desmanche e corria o risco de rebaixamento na Ligue 2. A permanência aconteceu e os corsos demoraram a se restabelecer, até brigarem para subir em 2017/18 e caírem nos playoffs. O mesmo ocorreu em 2019/20, com nova queda nos playoffs. Já em 2020/21, em meio às alternâncias, o Ajaccio fez uma campanha de meio de tabela. Até que o trabalho finalmente embalasse em 2021/22, mesmo quando não se colocava entre os favoritos ao acesso.

O Ajaccio se manteve a temporada inteira da Ligue 2 na zona de acesso. Por vezes a equipe variou entre o G-2 e a área dos playoffs, mas tomou a segunda colocação na reta final. Na última rodada, com o Auxerre um ponto atrás, o Ajaccio precisava vencer o campeão Toulouse para não depender de outros resultados. O triunfo por 1 a 0 bastou para a comemoração na Córsega. O artilheiro Riad Nouri fez o tento decisivo numa cobrança de pênalti. Vale destacar também o goleiro Benjamin Leroy, eleito o melhor da Ligue 2. A defesa sofreu apenas 19 gols e passou 23 partidas sem ser vazada, novos recordes da competição.

Resta uma vaga no acesso para a Ligue 1. Nos playoffs, Sochaux e Paris FC fazem o primeiro confronto. O vencedor pegará o Auxerre. Por fim, quem sair desse embate enfrentará o antepenúltimo colocado da Ligue 1 (atualmente o Metz) para saber quem figurará na elite em 2022/23. Ajaccio e Toulouse, ao menos, escaparam do desafio.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo