Ligue 1

Em jogaço de cinco gols, Lyon supera Monaco e, de quebra, dá título da Ligue 1 ao PSG

Na luta por competição europeia, Lyon ajuda o PSG: vence o Monaco e confirma título dos parisienses

Como um jogo que valia o título da Ligue 1, Lyon e Monaco entregaram entretenimento no Parc OL neste domingo (28), pela 31ª rodada. O visitante, ainda sonhando em diminuir a vantagem do líder, começou ganhando, tomou a virada e até buscou o empate. Mas os Gones retomaram a vantagem para vencer por 3 a 2 e ajudar o PSG, confirmado como campeão francês em 2023/24 porque o time do principado não pode mais os alcançar.

A emoção no jogo começou com apenas 27 segundos no relógio. Ainda com a fumaça da torcida se dispersando no estádio, o Monaco aproveitou para colocar velocidade: roubou a bola no meio, Takumi Minamino cruzou, Folarin Balogoun desviou e Ben Yedder apareceu para abrir o placar na segunda trave.

O Lyon sentiu o baque, mas reagiu e virou em quatro minutos. Primeiro, aos 21, Saïd Benrahma brilhou ao receber na ponta esquerda, pedalar e cruzar na área. Ninguém tocou na primeira trave e Alexandre Lacazette, em grande dia, concluiu com o gol aberto. Depois, o garçom virou artilheiro. Em linda trama de passes na direita, Clinton Mata cruzou e um bate e rebate sobrou na medida para Benrahma confirmar a remontada.

No segundo tempo, a partir de trocas do técnico, o Monaco melhorou e empatou com 15. A defesa do time da casa desconcentrou em uma cobrança de lateral, Youssuf Fofana levantou na área e Ben Yedder, sempre ele, fez o segundo no dia.

Parecia que aconteceria outra virada pela melhora dos visitantes. Só pareceu porque o Lyon logo matou em um lindo contra-ataque iniciado por Lacazette. Na cara do gol, Malick Fofana deslocou o goleiro e confirmou a vitória.

Os Gones seguem na luta por competição europeia, agora com 44 pontos, dois a menos que o Lens, primeiro time do G6. Sem chance de título, o Monaco agora só quer confirmar a vaga na próxima Champions League.

Monaco começa voando, Lyon equilibra e quase abre dois de vantagem

Um gol muito cedo sempre é um baque e condiciona o jogo nos minutos inicias. Por isso, o Monaco parecia melhor nos movimentos iniciais. Com a vantagem no placar, os visitantes encontraram muito espaço para contra-atacar e até ampliaram com Balogun, mas o atacante estava impedido quando recebeu o passe do promissor Maghnes Akliouche. O clube do principado também ficou perto de ampliar em falta cobrada na área na qual Anthony Lopes caçou borboleta na segunda trave e deixou a bola passar. Por sorte, ninguém tocou. O goleiro português mostrou serviço aos 18, momento que Yossuf Fofona arriscou de longe e exigiu defesa do arqueiro.

Em segundos, Ben Yedder marcou, e Monaco começou melhor (Foto: Icon Sport)

O Lyon foi aos poucos entrando no jogo e encontrando espaços na última linha do adversário, que se defendia mal. Assim que virou em apenas quatro minutos a partir dos 21. O Monaco sentiu muito os dois gols e basicamente não jogou mais. Com meia hora quase veio o terceiro em escanteio que o goleiro Radoslaw Majecki não conseguiu cortar e a bola sobrou limpinha para Lacazette na segunda trave. A defesa conseguiu afastar a tentativa de cruzamento do atacante e, quando sobrou para Benrahma finalizar, bloquearam de novo.

2º tempo tem melhora do visitante, mas Gones buscam vitória

No intervalo, o técnico Adolf Hütter efetuou três trocas, duas na defesa e uma no ataque, que deram um novo ritmo ao Monaco. Ocupado no campo de ataque, era questão de tempo para igualar o placar, como fez aos 15. Antes mesmo do empate, Fofana já tinha exigido boa defesa de Lopes em jogada individual. Ben Yedder até chegou a marcar seu hat-trick em uma bela finalização antes dos 30, mas estava impedido na cobrança da falta.

A melhora do visitante não significou que o dono da casa só se defendeu – até por isso, fez o da vitória aos 39. Mas antes do gol, os Gones se aproximaram várias vezes de marcar.

Em uma linda jogada por dentro, pouco antes do empate do Monaco, Benrahma tabelou com Lacazette, saiu na cara do gol e viu Majecki defender com o pé sua finalização rasteiro. Depois, com as trocas de Pierre Sage, Rayan Cherki entrou ligado e ficou no detalhe de balançar as redes duas vezes. Na primeira, em jogada de Matic, o jovem bateu cruzado próximo da pequena área e a bola foi para fora. Na sequência, recebeu cruzamento de Malick Fofana e, sozinho na segunda trave, isolou a finalização. Com a vantagem no fim, Lacazette ficou na frente da meta adversária e só não marcou porque o goleiro defendeu e a plota carimbou a trave.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo