Conteúdo oficial da Ligue 1

Mais uma vez embolada. Essa é única descrição capaz de ilustrar a situação momentânea da classificação após a 19ª rodada, a última do primeiro turno da Ligue 1.

O sofrido empate por 2 a 2 do Lyon com o Rennes permitiu que Paris Saint-Germain e Lille encostassem novamente na ponta do campeonato. O time parisiense derrotou o Brest por 3 a 0 em casa, enquanto o Lille venceu o Nîmes, fora, por um magro 1 a 0.

Desta forma, o Lyon, que tinha vantagem de três pontos após a última rodada, enxerga agora uma vantagem de apenas um ponto para a dupla.

A rodada ainda ficou marcada pela contínua ascensão do Monaco, pelo segundo empate seguido de um contestado Raymond Domenech no comando do Nantes e mais uma rodada ruim para os times na parte inferior da tabela.

Confira os melhores momentos da Rodada 19 da Ligue 1:

O empate diante do Rennes foi o que garantiu ao Lyon a liderança da competição. Depois de sair perdendo por 2 a 0, com gols de Clement Grenier, em linda trama ofensiva aos 20 minutos da 1ª etapa, e do meia Benjamin Bourigeaud aos 10 minutos da etapa final, o Lyon conseguiu igualar o placar graças ao talento de Memphis Depay, autor de um gol e de uma assistência, e a uma ajudinha providencial do goleirão Romain Salin.

Confira a linda jogada que culminou no primeiro gol do Rennes:

Salin, que já havia ensaiado uma falha em gol corretamente anulado pelo VAR, voltou a falhar grosseiramente em nova saída do gol. O zagueiro Jason Denayer empatou a partida aos 37 da etapa final, três minutos após o gol de Depay.

Com o resultado, o time de Rudi Garcia, figura essencial para o empate com suas substituições (leia mais a respeito em Detalhe Técnico) alcançou 40 pontos e terminou na liderança do primeiro turno da Ligue 1.

Já o Rennes perdeu uma posição na tabela e agora é o quinto colocado, com 33 pontos.

Salin, goleiro do Rennes, ajudou o Lyon a alcançar o empate – Crédito: FEP / Ligue 1

A derrota parcial do Lyon levava o Paris Saint-Germain para a liderança, mas o empate nos minutos finais fez com que o time de Maurício Pochettino retornasse à segunda colocação. Só que, agora, apenas um ponto atrás.

Apesar do placar dilatado (3 a 0) contra o Brest, o Paris Saint-Germain mostrou estar em uma fase de adaptação aos comandos do treinador argentino.

O time já apresenta mais velocidade e ofensividade do que na era Tuchel, mas ainda mostra um desequilíbrio defensivo, visto que os laterais andam com liberdade para atacar.

O gol aos 16 minutos da 1ª etapa de Moise Kean, o nono do italiano na Ligue 1 na temporada, deu tranquilidade para o time da capital. Os 3 a 0 do placar final sugerem uma facilidade que não foi vista em campo, já que o Brest não se intimidou e atacou bastante. A participação de Keylor Navas, goleiro do PSG, foi uma das principais do confronto.

Enquanto Navas garantiu o resultado lá atrás, a individualidade de Kylian Mbappé seria o destaque para a solução da partida. Em linda jogada em que abusou de seu talento ao dançar e quebrar a defesa adversária com dribles desconcertantes, o atacante deu o passe para Icardi marcar seu primeiro gol em 2021.

Icardi, que retornava de lesão muscular, ainda seria efetivo numa assistência para o gol de Pablo Sarabia, que deu números finais ao confronto: 3 a 0. Com o resultado, o PSG soma 39 pontos e é o vice-líder.

Empatado em pontos com os parisienses, o Lille é o terceiro por causa da diferença de saldo de gols: 32 a 19. Com um 1 a 0 magro diante do lanterna Nîmes, o time do norte da França se recuperou da derrota na rodada passada.

Em uma partida mais do que burocrática, os Dogues, que contaram com o retorno de Renato Sanches, conseguiram finalizar apenas duas vezes a gol e em uma delas saiu o tento de Burak Yilmaz, aos 29 minutos da primeira etapa. Foi também o nono gol do veterano atacante turco (35 anos) na competição.

(Veja mais sobre a briga pela artilharia na parte Destaques)

Se o Lille teve apenas duas finalizações, o Nîmes conseguiu a proeza de não ter nenhuma finalização ao gol durante os 90 minutos e facilitou a missão do goleiro Mike Maignan de alcançar a marca de 50 jogos sem sofrer gols na liga.

Maignan, goleiro do Lille, alcançou sua 50ª partida sem sofrer gols – Crédito: Ligue 1 / FEP

Quem sonha em buscar a parte alta da classificação é o Monaco. Após vencer o Lorient por 5 a 2, o time de Niko Kovac despachou o Angers por 3 a 0. Com maior posse de bola e finalizações, os monegascos viram o Angers jogarem pelo contra-ataque. O primeiro gol da partida saiu com o zagueiro chileno Guillermo Maripán, aos 40 minutos do primeiro tempo.

Sem criação, o Angers viu o Monaco fazer 2 a 0 com o alemão Kevin Volland, que atravessa ótima fase, chegando a nove gols na Ligue 1. Detalhe interessante é que o lance marcou a primeira assistência do lateral-esquerdo Caio Henrique, ex-Fluminense.

Volland ainda deu a assistência para Stevan Jovetic marcar o terceiro gol e fazer com que o Monaco alcançasse a 4ª colocação na tabela, com 33 pontos, e ultrapassasse o Rennes no saldo de gols (9 x 7).

A subida do Monaco também se deu por mais um tropeço do Olympique de Marseille. Desta vez, o time comandado por André Villas-Boas empatou sem gols diante do Dijon, antepenúltimo colocado (18ª posição) da Ligue 1.

Se pelo lado do Dijon não houve finalizações, pelo do Marseille foram apenas quatro chutes ao gol. Ainda com dois jogos a menos do que seus rivais, o Marseille soma 32 pontos e cada vez mais vê suas chances de alcançar o topo da competição diminuírem, visto que, mesmo em caso de dois triunfos nas partidas atrasadas, só conseguiria chegar ao 4º lugar.

O Marseille não jogou bem e deu somente quatro chutes ao gol – Crédito: FEP / Ligue 1

Na parte inferior da classificação, o Nantes, do polêmico Raymond Domenech, alvo de um protesto por parte dos torcedores do clube logo em seu primeiro treinamento, chegou ao seu segundo empate seguido. Desta vez, 1 a 1 contra o Montpellier.

O resultado levou ao Nantes aos 17 pontos, três a mais que o Dijon, time que, no momento, ocupa a zona de repescagem de acesso e descenso, e cinco a mais do que Lorient e Nîmes, que seriam rebaixados neste momento.

O posto de maior artilheiro desta edição da Ligue 1 está acirrada. Com 12 gols marcados cada, Kylian Mbappé e Boulaye Dia dividem a liderança.
A diferença entre os dois é o tempo em que cada um esteve em campo. Mbappé esteve 906 minutos nos gramados, enquanto Boulaye ficou 1270 minutos.

Memphis Depay vem logo depois, com 11 gols. O neerlandês encostou na tabela de artilheiros ao liderar a reação da sua equipe frente ao Rennes. O belo gol do capitão do Lyon, inclusive, foi eleito como o momento da rodada:

Contratado pelo Monaco no início da temporada, Kevin Volland não fica atrás e, com quatro gols nos últimos quatro jogos do time do principado, já balançou as redes nove vezes em 17 partidas disputadas.

Volland é acompanhado por Karl Toko Ekambi, Burak Yilmaz e Moise Kean na tabela de goleadores, todos empatados com a mesma quantidade de gols.

Com 12 gols, Kylian Mbappé é o atual artilheiro da competição (FEP / Ligue 1)

Enquanto a briga pela artilharia está em alta, a lei do ex não deixou de fazer presença na rodada, marcando sua aparição na partida entre Rennes e Lyon. Martin Terrier, contratado pelo Rennes do OL no início da temporada, e Clément Grenier, revelado pelo heptacampeão francês, criaram lindíssima jogada em conjunto.

Após avanço do ponta Jérémy Doku pelo lado direito do ataque do Rennes, Terrier deu um belo e desconcertante passe de calcanhar para Grenier, livre, cara a cara com Anthony Lopes, goleiro do Lyon, abrir o placar. Apesar de sofrer o empate no final da partida, Julien Stéphan, treinador do Rennes, exaltou o desempenho dos seus atletas.

Pelo lado do Lyon, com um gol e uma assistência, o neerlandês Memphis Depay foi determinante para buscar o pontinho que manteve a equipe na liderança isolada.

Outro jogador foi determinante na partida, mas por motivos indesejáveis: o goleiro Romain Salin. Aos 20 minutos do segundo tempo, Salin saiu errado em um cruzamento e viu Jason Denayer marcar. Por sorte do goleiro, o lance foi anulado já que a bola bateu na mão do zagueiro do Lyon.

Porém, 17 minutos depois, numa espécie de replay, Salin entregou o ouro, desta vez em jogada válida. Em mais uma saída equivocada para cortar o cruzamento de Depay, Salin viu Denayer, de novo ele, colocar a bola no fundo da rede.

Desta vez, não teve VAR que pudesse encontrar razões cabíveis para anular e, assim, o goleiro ajudou não somente o Lyon a manter a liderança isolada como permitiu ao Monaco ultrapassar o Rennes na classificação.

No lado estratégico, Julien Stéphan levou a melhor sobre Rudi Garcia em boa parte do confronto entre Rennes e Lyon.

A decisão do treinador do Rennes de escalar o ponta Martin Terrier como centroavante e o meia Benjamin Bourigeaud na ponta esquerda foi determinante, já que o primeiro deu uma assistência, enquanto o segundo deixou seu gol. O posicionamento dos dois jogadores foi um dos fatores para o time da casa realizar um bom jogo.

Sem a bola, a defesa do Rennes esteve sólida para fechar espaços e anular o toque de bola envolvente do líder do campeonato.

O jovem Eduardo Camavinga venceu 13 duelos e realizou oito desarmes, enquanto Gerzino Nyamsi realizou cinco cortes, e Nayef Aguerd interceptou cinco bolas.

Rudi Garcia, então, promoveu algumas substituições que surtiram efeito. Maxence Caqueret e Rayan Cherki, garotos do OL, entraram e tocaram o terror na defesa do Rennes.

Enquanto o volante Caqueret ditou o ritmo ao acertar 100% dos passes que tentou (14) após substituir Paquetá, o meia Cherki trouxe criatividade para o Lyon empurrar o Rennes para trás na busca de um ponto essencial (acertou um cruzamento, dois lançamentos e três dribles).

O jovem Caqueret entrou na partida e mudou a dinâmica do jogo – Crédito: FEP / Ligue 1

Outra partida que merece o olhar tático foi a do Monaco diante do Angers. Se o primeiro gol dos monegascos foi marcado na sequência de um escanteio, com o zagueiro Guillermo Maripán aos 40 minutos, o segundo foi obtido com méritos na construção, como mostra a imagem abaixo.

O time de Niko Kovac envolveu os visitantes antes de Volland concluir aos 27′ da etapa final. A ilustração acima demonstra a capacidade do zagueiro Benoît Badiashile (camisa 32) de construir a jogada.

Já o terceiro gol, marcado por Stevan Jovetic, representou a força do Monaco nos contra-ataques. Postado defensivamente enquanto o Angers saiu ao ataque para buscar o empate, o Monaco deu números finais ao jogo em uma rápida trama após roubada de bola feita pelo volante Youssouf Fofana, ainda no meio de campo.

Outro destaque da rodada foram as atuações de alguns goleiros. Na partida Paris Saint-Germain 3×0 Brest, os goleiros tiveram trabalho. Em especial, Keylor Navas. O costarriquenho apareceu logo aos quatro minutos de jogo para impedir que o meia Romain Faivre abrisse o placar com uma defesa plástica. Ao todo, viu o Brest finalizar 12 vezes.

Na meta contrária, Gautier Larsonneur realizou oito intervenções e resistiu como pôde. Abaixo, você pode conferir um vídeo com as melhores defesas da rodada 19.

Por fim, retornos importantes marcaram a 19ª rodada. O primeiro foi de Mauro Icardi, atacante do PSG, que não jogava desde novembro e mostrou seu faro de gol. Bem posicionado, o argentino completou o presente que Mbappé lhe deu aos 36 minutos da segunda etapa.

O segundo foi Renato Sanches. O meia português ficou oito jogos afastado e esteve em campo durante 25 minutos na partida que manteve o Lille com grandes chances de assumir a liderança do campeonato.

Segundo jogador com mais dribles (1,9) e faltas sofridas (1,7) por jogo de todo o elenco no campeonato, mesmo sendo o quarto jogador com menos minutos no elenco do Lille, Renato só fica atrás de Luís Araújo e Jonathan Bamba, respectivamente, em cada uma das categorias. A sua presença para carregar a bola será essencial para o time de Christophe Galtier.

Destaque do Lyon nas últimas partidas, Lucas Paquetá teve uma atuação apagada nesta rodada. O brasileiro sofreu com a marcação do Rennes, foi punido com um cartão amarelo e acabou substituído aos 12 minutos do segundo tempo.

Se Paquetá esteve abaixo, Thiago Mendes, seu companheiro de meio campo, foi bem. Em campo durante os 90 minutos, o jogador apresentou bom volume de jogo, e a sua atividade defensiva foi importante para manter o Lyon vivo até o fim do encontro.

Revelado pelo Goiás e com passagem pelo São Paulo, o volante venceu cinco duelos pelo chão, realizou quatro interceptações e acertou cinco lançamentos longos.

Quem também esteve bem na rodada foi o lateral-esquerdo Caio Henrique, do Monaco. Em seu 12º jogo na temporada, oitavo como titular, o lateral deu a assistência para Kevin Volland marcar o segundo gol de sua equipe.