Ligue 1

Diante de protestos nas arquibancadas, Mbappé arranca vitória do PSG nos minutos finais

Torcedores parisienses levaram faixas de protesto contra Leonardo, os jogadores e a situação geral do líder do Campeonato Francês

Torcedores do PSG entraram no Parque dos Príncipes vestidos de preto, simbolizando luto, e levaram faixas de protesto contra jogadores e diretores do clube, que não ajudou a aplacar a ira das arquibancadas garantindo a vitória sobre o Rennes por 1 a 0 nesta sexta-feira com um gol de Kylian Mbappé apenas nos acréscimos.

As faixas de protesto, com linguagem forte, foram direcionadas ao diretor Leonardo – “uma gestão que fede a merda” -, aos jogadores “sem motivação que nos tratam como idiotas” e ao estado geral do clube, com o que os torcedores chamaram de o único triplete do PSG no ano: “Dirigentes desrespeitosos, jogadores sem vontade, camiseta sem as nossas cores”.

Esta semana, o Collectif Ultras Paris emitiu um comunicado em que dizia que o clube “acumula estrelas como se fosse uma criança mimada”, sem se preocupar com as consequências esportivas, e que parece sonhar tanto com a Champions League que passa a impressão de que a temporada começa em fevereiro, referência à eliminação precoce para o Nice na Copa da França. “Não reconhecemos mais este clube. Nossa paciência chegou ao limite”, avisou.

Com Xavi Simons titular no ataque e Julian Draxler no meio-campo, o PSG nunca pareceu no controle da partida contra o quinto colocado da França, uma equipe muito vertical e que tem o hábito de aprontar fora de casa. Logo aos sete minutos, causou o primeiro susto com um chute de primeira de Benjamin Bourigeaud, que pingou no gramado, subiu e estava entrando no ângulo. Keylor Navas se recuperou e espalmou para escanteio.

A cabeçada de Baptiste Santamaria, após escanteio, também passou perto, e o PSG estava com dificuldade para criar chances boas. Conseguiu uma com Messi, por volta da meia hora, e outra com Mbappé, batendo colocado da esquerda. O Rennes abriu os trabalhos do segundo tempo com uma chapada de Santamaría da entrada da área por cima do travessão.

Messi armava, e Mbappé tentava concluir, como aos 18 minutos, quando recebeu pela esquerda, tirou o marcador com um toque, mas perdeu o ângulo e mandou a canhota para fora. Um minuto depois, foi encontrado pelo argentino nas costas da defesa, ganhou de Nayef Aguerd na corrida, driblou o goleiro e saiu para o abraço – mas estava impedido.

O impasse prosseguiu, com o Rennes levando menos perigo na reta final da partida, mas o PSG também não parecia muito próximo do gol. Até conseguir um contra-ataque aos 48 minutos. Icardi deixou com Messi, que cortou para a perna esquerda e achou Mbappé entrando na área. O francês dominou e teve calma para tocar no canto e garantir mais três pontos para o líder da Ligue 1. Não que seja suficiente para deixar os torcedores satisfeitos no momento.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo