Ligue 1

Di María anotou outro golaço por cobertura, agora para resolver a vitória do PSG em cima do Brest

Saindo do banco de reservas, Di María livrou o PSG do abafa no final e arrematou os 4 a 2 fora de casa

O Paris Saint-Germain começou a Ligue 1 com tudo. Na abertura da terceira rodada, os parisienses emendaram sua terceira vitória, com dez gols marcados até aqui. Não seria uma partida tão fácil, com o Brest ameaçando o empate durante os minutos finais no Estádio Francis Le Blé. A garantia do resultado seria dada apenas por Ángel Di María, que saiu do banco nos minutos finais e resolveu a parada. O argentino reproduziu uma nova versão de seu golaço por cobertura na final da Copa América e fechou a contagem em 4 a 2, afastando qualquer risco de um tropeço.

Dos novos contratados pelo PSG, apenas Achraf Hakimi e Georginio Wijnaldum foram titulares. Gianluigi Donnarumma ocupava o banco de Keylor Navas. Enquanto isso, Kylian Mbappé e Mauro Icardi se combinavam no ataque. O primeiro tempo não fugiria do esperado, com os parisienses pressionando no ataque para romper a marcação dos adversários, por mais que o Brest tenha chegado algumas vezes. O primeiro gol, de qualquer maneira, seria dos visitantes. Aos 23, Ander Herrera arrematou uma sobra de bola na entrada da área e mandou o chute no canto.

As oportunidades do PSG se tornavam mais claras e a equipe conseguiu ampliar a diferença aos 36. Mbappé apareceu. Num lance disputado, Wijnaldum teria seu chute bloqueado, mas o atacante concluiu de cabeça e aumentou a tranquilidade dos parisienses. No entanto, o Brest descontou aos 42. Num excelente contra-ataque, Romain Faivre tocou de letra para desmontar a linha de zaga azul e Franck Honorat definiu cruzado, tirando do alcance de Navas. Apesar da superioridade do PSG, o time da casa seguia vivo.

O segundo tempo voltou mais pegado, ainda com o controle do PSG. Porém, Navas teria que trabalhar numa chegada de Irvin Cardona. Mauricio Pochettino só gastaria sua primeira substituição aos 28, com Julian Draxler no lugar de Marco Verratti. E o terceiro gol saiu na sequência, com méritos de Idrissa Gana Gueye. O volante mandou um chute de muito longe e contou com a colaboração do goleiro Marco Bizot. Na reta final do duelo, todavia, os visitantes se acomodaram. O Brest partiu para pressão e deu certo sufoco nos poderosos.

Navas faria uma grande defesa, antes que o Brest marcasse o segundo gol aos 40. Faivre acionou Steve Mounié pelo alto e o atacante dominou no peito, antes de tocar na saída do goleiro. Naquele momento, diante do abafa, não surpreenderia o empate. Abdou Diallo salvou inclusive o segundo de Mounié. Contudo, aos 45, o PSG contou com a estrela de Di María. O argentino tinha entrado em campo no lugar de Mbappé e marcou um gol bem parecido com o da final da Copa América. Em vez de um lançamento longo, a jogada nasceu com uma excelente arrancada do argentino, que tabelou com Hakimi. Então, Di María recebeu a bola com espaço no contragolpe e, percebendo o goleiro adiantado, deu um caprichoso toque por cobertura às redes.

O PSG soma nove pontos na Ligue 1. Neste momento, apenas Angers e Clermont podem igualar a pontuação no final de semana. Já o Brest tem dois pontos em três partidas, mas merece respeito pela tabela difícil neste início. Além do trabalho aos parisienses, os alvirrubros já tinham arrancado empates contra Lyon e Rennes.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo