FrançaLigue 1

Apenas a matemática ainda não diz que o Monaco é o novo campeão francês

A matemática ainda não permite que o Monaco se proclame campeão. Mas qualquer pessoa com a mínima noção de realidade sabe que a taça ficará com os alvirrubros. Para que ela escape, a reviravolta na última semana da Ligue 1 precisa ser surreal. E, embora necessitem de detalhes para comemorar, os monegascos conquistaram neste domingo um resultado que já os deixou com os nove dedos no troféu. Golearam o Lille por 4 a 0, para delírio da torcida no Estádio Louis II. A festa só não foi completa porque o Paris Saint-Germain adiou a confirmação, ao atropelar o Saint-Étienne por 5 a 0 no Estádio Geoffroy Guichard.

Atualmente, o Monaco sustenta uma vantagem de três pontos em relação ao PSG. Tem 89, com um jogo a menos em relação ao clube da capital. Volta a entrar em campo no meio da semana e só precisa de um empate dentro de casa, diante do Saint-Étienne. Já na rodada final, os alvirrubros visitam o Rennes, enquanto o PSG recebe o Caen. De qualquer forma, mesmo se perder seus dois últimos compromissos, o time de Leonardo Jardim só deixa o título escapar em uma tragédia. São 17 gols de diferença no saldo, principal critério de desempate.

Neste domingo, o Monaco fez o seu trabalho sem muitas dificuldades. Radamel Falcao García abriu o placar aos seis minutos, completando cruzamento de Thomas Lemar. Já no fim da primeira etapa, seria a vez de Kylian Mbappé servir Bernardo Silva, após chamar o marcador para dançar. Na segunda etapa, Mbappé deu a sua segunda assistência na noite, com mais um tento de Falcao. Já no final, Junior Alonso teve a infelicidade de mandar contra as próprias redes, fechando a contagem. Os monegascos chegaram a 102 gols na campanha, igualando a marca do PSG na última temporada – a maior da liga nos últimos 57 anos. E isso com mais dois jogos a cumprir.

Pouco adiantou a voracidade do PSG na visita ao Saint-Étienne, em partida que se desenhava um pouco mais complicada. Edinson Cavani e Lucas Moura marcaram dois gols cada, um em cada tempo. Já no final da segunda etapa, Julian Draxler fechou a contagem. No entanto, o destaque foi mesmo Marco Verratti, com dois lançamentos fabulosos que se transformaram em assistências. De qualquer maneira, fica o gosto amargo em uma temporada na qual os parisienses não foram tão convincentes e encontraram um adversário gigantesco. Com 86 pontos, mais do que em duas das últimas quatro campanhas, a equipe de Unai Emery deixa escapar o penta.

No restante da rodada da Ligue 1, destaque para o empate do Olympique de Marseille na visita ao Bordeaux, em confronto direto por uma vaga na Liga Europa. Os marselheses se mantém um ponto à frente, na quinta colocação. Na briga contra o rebaixamento, ninguém ainda está condenado. O Nancy pode se alçar à zona dos playoffs, enquanto Bastia, Lorient, Caen e Dijon tentam escapar da degola. Acima, o Nice já tinha confirmado seu lugar nas preliminares da próxima Liga dos Campeões, enquanto o Lyon vai à Liga Europa.

Em suas redes sociais, o Monaco fala em título “extra-oficial”. De fato, basta preparar a cerveja e o papel picado para o retorno ao Louis II no meio de semana. Nada mais merecido, para uma campanha praticamente impecável e avassaladora. Os números ofensivos, sobretudo, referendam o time de Leonardo Jardim a uma conquista para ser relembrada por muito tempo. Melhor se vier com mais uma goleada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo