Europa

Vítima de racismo, Cissé diz que vai deixar Panathinaikos

O atacante Djibril Cissé afirmou nesta segunda-feira que pretende deixar o Panathinaikos ao final da temporada. Segundo ele, o principal motivo é o racismo de alguns torcedores.

“Nesta temporada a atmosfera nas arquibancadas ficou pior. Deixarei o clube no fim da temporada, isso é certo. Tenho sido vítima de insultos racistas, com torcedores imitando macacos”, afirmou Cissé, em entrevista ao jornal L’Équipe.

No último sábado, o jogador francês foi agredido em campo por torcedores, após a derrota por 2 a 1 para o rival Olympiacos. Mas ele criticou também a torcida: “Eles levaram bananas infláveis para o estádio e as balançavam todas as vezes nas quais tocava na bola”.

Djibril Cissé, de 29 anos, foi revelado pelo Auxerre e negociado com o Liverpool em 2004. Permaneceu até 2006 em Anfield Road, e depois passou por Olympique de Marseille e Sunderland, antes de chegar ao Panathinaikos em 2009. Pela seleção francesa, marcou 13 gols em 40 jogos.

Conteúdos relacionados
Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo