Europa

[Vídeos] Assim, a Islândia ficou em chamas pela inédita classificação à Eurocopa

A noite foi pequena em Reykjavík. E com todos os motivos. Afinal, nunca o futebol islandês deu um motivo de festa tão grande para a sua população. Centenas de torcedores saíram às ruas da capital para comemorar com os jogadores a inédita classificação à Eurocopa. Mistura que começou ainda dentro do estádio, após o empate por 0 a 0 contra o Cazaquistão. Afinal, sem aqueles que sempre estiveram nas arquibancadas, o milagre não seria possível. Nada mais justo que a folia também fosse dedicada a eles.

VEJA TAMBÉM: A Islândia contraria o seu destino para fazer história e se classificar à Euro 2016

Cerca de 10 mil pessoas lotaram o Estádio Laugardalsvöllur, o equivalente a 3% da população nacional – isso porque, na vitória sobre a Holanda na rodada anterior, cerca de 3,3 mil torcedores viajaram a Amsterdã. Além disso, a principal praça de Reykjavík estava cheia para ver o jogo no telão. E não houve momento mais emocionante do que o hino nacional, com um enorme mosaico feito ao longo das arquibancadas.

Já depois da classificação, a emoção era evidente. O capitão Aaron Gunnarsson afirmou: “Não tenho palavras para descrever isso. Tem sido o meu sonho desde que comecei o futebol, quando era criança”. Já o assistente técnico Heimir Hallgrimsson não deixou de agradecer aos técnicos das categorias de base da Islândia, “provavelmente entre os melhores no mundo”. Só que ninguém superou nas palavras o comandante da façanha, Lars Lagerback.

“Eu não diria que sou um herói. Martin Luther King, Nelson Mandela e pessoas como eles são os heróis de verdade. Alguns dizem que isso é um conto de fadas, e penso que é verdade por um lado, mas não por outro. Isso é resultado do trabalho duro de muitas pessoas. Todos melhoraram. Muitos falam do meu papel e dizem que vou me candidatar a presidente da Islândia, mas tudo isso é possível por um grupo de pessoas que trabalhou duro em um ótimo ambiente. Temos ótimos jogadores. E o apoio que temos recebido, dentro e fora de casa, tem sido fantástico. Fico nas nuvens quando ouço eles cantando o hino nacional”, declarou o técnico sueco, na saída de campo. Todas as honras à seleção islandesa são merecidas.

Abaixo, uma sequência de vídeos da comemoração islandesa. Detalhe para o quinto, com os últimos guerreiros deixando a festa nas ruas:

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo