Europa

Vai ser curiosa a nova empreitada de Vágner Love, contratado para liderar a legião brasileira do Midtjylland

Aos 37 anos, Vágner Love assinou até o final da temporada com o Midtjylland e será o sétimo brasileiro no time que lidera o Dinamarquês

Vágner Love conquistou o respeito em diferentes clubes de massa no Brasil e construiu uma trajetória grandiosa que incluiu 25 partidas pela Seleção. O final da carreira do centroavante, ainda assim, guarda um capítulo particular. Aos 37 anos, quando a maioria dos veteranos já voltou para os últimos atos no Brasileirão, Love ainda desfruta de uma fama de herói em ligas secundárias pela Europa. E, num movimento um tanto quanto inesperado, o artilheiro tentará buscar mais alguns feitos na Dinamarca. Nesta quinta-feira, o veterano foi confirmado como novo reforço do Midtjylland. Chega sem custos para liderar a colônia brasileira na equipe que lidera o Campeonato Dinamarquês e segue viva na Conference League.

O melhor momento de Vágner Love na Europa aconteceu em seu auge físico, com a idolatria conquistada no CSKA Moscou, pelo qual faturou quatro vezes o Campeonato Russo e ainda brilhou numa histórica Copa da Uefa. O centroavante também fez seu pé de meia na China, pelo Shandong Taishan, mas o que chama mais atenção é a trajetória a partir de 2016, depois de brilhar no Corinthians durante a conquista do Brasileirão. Love seguiu empenhado a atuar na Europa, mesmo depois de completar 32 anos. Teve uma curta estadia no Monaco, de seis meses, até fazer seu nome na Turquia. Artilheiro da Süper Lig pelo Alanyaspor, ainda se credenciou para defender o Besiktas por duas temporadas e a retornar para a Champions League.

Vágner Love era reserva no Besiktas e a volta recente para o Corinthians indicava o final de sua trajetória. Antes disso, porém, ele resolveu aceitar uma proposta do Cazaquistão. E sua carreira de novo renasceu com o Kairat Almaty. O veterano virou um ídolo de dimensões históricas para o clube, ao brilhar na conquista do Campeonato Cazaque em 2020, para encerrar um jejum de 16 anos sem o título nacional. Os gols vieram em boa frequência e Love se destacaria inclusive nas competições continentais, ao ajudar o Kairat a disputar a fase de grupos da Conference. Sua despedida da torcida, ao não renovar seu contrato, seria bastante emotiva.

A poucos meses de completar 38 anos, Vágner Love até dava a impressão de que voltaria para desfrutar o sol do Brasil. No entanto, não dava para recusar a chance de jogar na Dinamarca. Guardadas as devidas proporções, o Midtjylland parece até uma guinada na carreira do centroavante neste final. Vai atuar num clube muito bem estruturado, competitivo em seu país e com bom retrospecto recente nas competições europeias. O contrato de seis meses não indica uma aventura tão longa. Ainda assim, dá para buscar um título no quinto país diferente.

“É um sentimento fantástico vir para o Midtjylland. Fiquei arrepiado como no meu primeiro contrato e estou ansioso para começar a treinar. O Midtjylland é um novo e empolgante capítulo em minha carreira e estou muito feliz que isso aconteceu agora. Como pessoa e como jogador, sou muito competitivo. Sempre fui e a fome de ganhar segue grande, então desejo conquistar títulos com meus novos companheiros. É por isso que vim ao Midtjylland. Quero ganhar títulos aqui. As pessoas falam sobre minha idade, mas isso não importa muito para mim. O mais importante é que sigo 100% motivado como jogador e vocês verão isso em campo. Darei meu melhor para contribuir ao sucesso do time”, declarou Love, em sua primeira entrevista.

Vágner Love ainda chega para ser o “paizão” numa equipe cheia de jovens destaques brasileiros. O zagueiro Juninho, o lateral Paulinho, os meias Evander e Charles e os atacantes Marrony e Júnior Brumado compõem a colônia brasileira no Midtjylland. O elenco ainda é cheio de outros jogadores talentosos, como Pione Sisto e Awer Mabil. Porém, ainda quiseram adicionar um veterano que marca seus gols e pode ensinar um bocado à garotada, inclusive na competição continental.

“Quando cheguei ao CSKA Moscou ainda jovem, tive a ajuda e a orientação de vários jogadores mais experientes. Essa é uma das razões pelas quais eu me adaptei na Europa e não esqueço disso. Portanto, me agrada que o Midtjylland seja um clube com muitos jovens no elenco. Agora é meu papel ser o veterano que ajuda os mais novos no próximo passo. Estou ansioso para o papel em que poderei compartilhar minhas experiências. É claro que notei que há outros brasileiros no Midtjylland e só ouvi falar bem deles. Eles podem me ajudar a me encaixar e tenho certeza que teremos bons momentos juntos”, conclui o centroavante.

Num clube que é reconhecido por sua política de contratações baseada em estatísticas, ao melhor estilo “Moneyball”, a adição de Love parece até mesmo um reconhecimento àquilo que o centroavante segue entregando em campo. É nisso que o clube confia, para ganhar mais casca e auxiliar seus novatos em busca do título nacional, bem como de uma campanha até as fases mais agudas da Conference.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo