Europa

Riscos de aglomerações colocam em xeque o histórico Celtic x Rangers da próxima semana

A próxima Old Firm tem tudo para ser histórica. O clássico entre Celtic e Rangers poderia até mesmo decidir o Campeonato Escocês, mas, depois da confirmação do título dos Gers, garantirá exatamente a recepção dos campeões no estádio dos rivais. Diante de tamanhas expectativas, o Dérbi de Glasgow virou assunto de estado e cogitou-se até mesmo o cancelamento do jogo. O temor é que a partida desencadeie grandes aglomerações, num momento em que a Escócia tenta acelerar seu plano de vacinação para permitir novamente concentrações públicas. Nesta sexta, autoridades locais e dirigentes se reuniram para discutir o assunto.

A Old Firm está marcada para 21 de março. A conquista do Rangers no último final de semana já resultou em aglomerações, não apenas ao redor do Estádio Ibrox durante a vitória do clube no sábado, mas também ao redor de Tannadice Park – onde o empate entre Dundee United e Celtic confirmou o título por tabela no domingo. As ruas de Glasgow também foram tomadas por torcedores durante a comemoração, com centenas de pessoas se reunindo numa das principais praças da cidade. E a preocupação é de que a situação se torne incontrolável durante o próximo clássico.

Primeira ministra da Escócia, Nicola Sturgeon afirmou nesta semana que o esporte profissional do país pode ser suspenso se os torcedores não cumprirem as regras. A Escócia toma medidas cautelosas em relação à reabertura de suas atividades, mesmo com a vacinação bem-sucedida implementada pelo governo britânico. Não à toa, a nação corre o risco de perder seus direitos como sede da Eurocopa, por não garantir por antecipação a presença de torcedores nas arquibancadas. O Hampden Park, em Glasgow, tem quatro partidas programadas no torneio.

Diante do cenário, mesmo com a reunião desta sexta, o Celtic começou a agir e colocou cercas nos arredores de Parkhead. Segundo nota oficial, durante os últimos dias, a propriedade do clube foi danificada. Em seu comunicado, os alviverdes explicaram a decisão e se posicionaram contra as aglomerações – dando uma alfinetada no Rangers, inclusive.

“O governo escocês já deixou claro ao Celtic que não associa de forma alguma as cenas do último final de semana com o clube ou nossos torcedores. Embora nossa torcida esteja ansiosa para retornar ao estádio, estão cientes dos riscos associados às aglomerações neste momento importante. O clube deixou clara nossa mensagem sobre a importância de ficar em casa, de acordo com as orientações durante a pandemia. Fazemos comunicações regulares sobre nossos jogos e nossos torcedores trabalharam com o clube de forma responsável – as comemorações de nosso histórico eneacampeonato no verão passado e da nossa inédita quádrupla tríplice coroa na Copa da Escócia são dois exemplos disso”, afirmou o Celtic.

O Rangers também comentou sua participação no encontro público e seu empenho para evitar aglomerações. Apesar das comemorações, o clube se posicionou a favor do distanciamento social e o próprio técnico Steven Gerrard pediu para que seus torcedores respeitassem as recomendações sanitárias. Nem todos se contiveram, quando o feito representa tanto, depois da falência e da reconstrução a partir da quarta divisão

“Queremos continuar o diálogo aberto e construtivo em relação à próxima Old Firm. Estamos satisfeitos que a reunião de hoje foi muito construtiva e concordamos em apoiar a mensagem ‘fique em casa’. O Rangers gostaria de reiterar os comentários de Steven Gerrard, para os torcedores ficarem em casa e garantirem a segurança de si mesmos, bem como dos demais. Estamos cientes da lua contínua contra a COVID-19 e pedimos que todos sigam as orientações do governo. O clube continuará em contato com as autoridades e com diversos torcedores. Continuaremos trabalhando para assegurar que a mensagem do clube se cumpra na próxima semana”, anunciou o Rangers, em sua nota.

Já Jason Leitch, um dos responsáveis pela pasta sanitária na Escócia, apontou que a reunião desta sexta teve intenção de reforçar a mensagem: “Dar esse conselho de saúde pública não é complicado. Todos os envolvidos nesta coalização devem ser fortes diante da orientação. Isso envolve ao governo orientar a população, as autoridades do futebol serem claras, os clubes serem claros e, finalmente, cada torcedor ser claro sobre o que deve fazer. É a garantia de cada um desses órgãos, mas principalmente dos indivíduos, dos torcedores, de seguirem a orientação de ficar em casa, comemorar em casa e no futuro comemorar novamente de uma forma mais convencional”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo