Europa

Reus: “Fomos além das nossas próprias limitações na LC”

Tido como um dos mais brilhantes jogadores desta geração alemã, Marco Reus está confiante no novo sucesso europeu do Borussia Dortmund. Aos 23 anos, o meia/atacante explodiu para o futebol no Borussia M´Gladbach e foi a força que conduziu os Potros à Liga Europa nesta temporada, muito embora a campanha tenha sido encerrada pela Lazio antes mesmo das oitavas de final.

Reus é regular, costuma decidir quase sempre para os aurinegros e ultimamente também pela seleção alemã, como visto no duelo diante do Cazaquistão nas eliminatórias da Copa. Recém-chegado à equipe amarela do Vale do Ruhr, Marco tem uma grande ambição, comum a todo jogador de futebol que ganha uma chance na Europa: vencer a Liga dos Campeões. Com o Málaga pela frente nas quartas de final e sabendo da enorme possibilidade de chegar até as semis, Reus virou peça-chave no elenco comandado por Jürgen Klopp. E em meio a grandes responsabilidades, mostra que não tem medo de lutar pela grandeza.

Em entrevista ao jornal inglês Guardian, ele comentou sobre a confiança do grupo na conquista do continente. Com um discurso consistente, ressalta que um passo deve ser tomado por vez. O primeiro deles, já nesta semana, na Espanha: “É claro que podemos vencer isso. Acredito que iremos pois fomos muito bem até aqui. Málaga é o nosso próximo adversário, e neste estágio da LC, você precisa ter habilidade para sobreviver. Tudo parece possível agora. Os espanhóis serão um ótimo desafio e tudo vai se definir nos pequenos detalhes. Certamente podemos ir mais longe”, prevê Reus.

Enfrentando os gigantes

Analisando friamente a campanha, o alemão enaltece o talento e o estilo de jogo do Dortmund, que soube se impor na hora certa diante de grandes rivais como o Real Madrid e o Manchester City. “Em todos os nossos confrontos até aqui, merecemos vencer e forçamos os adversários a jogar o nosso jogo. Obviamente um time como o Real Madrid tem muitos atletas de nível internacional e sem dúvida são dificílimos de ser batidos. Entretanto, nossa pressão causa muitos problemas para qualquer defesa, até mesmo a deles”, pontua Marco.

“O Milan provou que é possível bater o Barcelona”

Atento aos grandes jogos da competição, o atacante também confessa ter observado atentamente ao duelo entre Barcelona e Milan, que terminou com vitória de 4 a 0 dos catalães. “Vi claramente que o Milan irritou o Barcelona. Essa é a verdadeira linguagem do futebol. Eles complicaram muito a vida do Barça, mas quando começaram a especular uma possível crise do lado dos espanhóis (o que é ridículo), entraram em campo e mostraram o seu melhor. Claro que eles também tem o Messi, o que por si tem um grande impacto. Mas foi motivador ver que o Milan mostrou a todos que é possível frustrá-los, que é possível bater o Barcelona”.

A dura escolha entre Bundesliga e Liga dos Campeões

Dando a volta por cima do decepcionante desempenho na última temporada da Liga dos Campeões, o Dortmund parece ter aprendido muito com a queda. Optando por focar nas partidas internacionais ao invés da Bundesliga, os aurinegros dizem que a concentração hoje é diferente do ano passado. “Cometemos muitos erros bobos e fomos punidos por isso. A qualidade da Bundesliga está aumentando cada vez mais e qualquer oponente pode ser perigosíssimo. Pequenos equívocos estão acontecendo porque não estamos tão focados assim no campeonato. É diferente da Liga dos Campeões, onde entramos sempre 100% dedicados. Ainda somos um grupo muito jovem e temos muito a melhorar”, frisa Reus.

“Fomos além das nossas próprias limitações”

Um passo importante nesta caminhada europeia certamente foi diante do Manchester City, ainda na fase de grupos. Os dois tinham muitas similaridades antes da bola rolar. Campeões nacionais, vindos de quedas prematuras na competição e em busca da redenção. No fim, melhor para os germânicos, que pouco depois asseguraram sua presença nas oitavas. Diante de um time tão forte quanto o dos ingleses, Reus confessa que o Dortmund precisou ir além do seu próprio limite. “Eles foram rivais fortíssimos. Vemos por aí muitos elencos recheados de estrelas, mas sem sombra de dúvida, a chave do sucesso é o espírito e conhecer um ao outro muito bem. Temos isso no Dortmund. Cada um está lá pelo outro. Corremos demais e fomos além das nossas próprias limitações. Fizemos isso pois acreditamos no nosso sucesso”, finaliza.

Se o desejo aurinegro será realizado no final, só saberemos no dia 25 de maio, dia da grande decisão da LC. Até lá, há muito o que ser visto. Devemos lembrar também que nem sempre os gigantes levam os louros da vitória. Há lugar para as surpresas e para aqueles que trabalham quase que exclusivamente para levantar a taça mais cobiçada dos clubes europeus.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo