Europa

Prefeito aluga estádio para casamento e faz clube romeno jogar em outra cidade

Em seu clássico Raízes do Brasil, Sergio Buarque de Holanda apontava o patrimonialismo como uma das marcas da formação política e da identidade brasileiras. Uma herança ibérica que facilmente se instalou na então colônia e até hoje reverbera em nossa sociedade. Mas a característica não é uma exclusividade do Brasil. Na pequena cidade romena Târgu Cărbunești, o prefeito Mihai Mazilu ignorou completamente o fato de que o clube local, o Gilortul Târgu Cărbunești, tinha uma partida marcada em casa, pela quarta divisão, neste sábado, e alugou o estádio da cidade para a realização do casamento de sua filha.

VEJA TAMBÉM: Arena atrapalha, mas não é a principal causa dos problemas financeiros do Corinthians

É verdade que Mazilu não tomou o estádio simplesmente para si. O prefeito desembolsou pouco mais de R$ 3800 para alugar o que deveria ter sido o palco do jogo do Gilortul Târgu Cărbunești. Diante da indisponibilidade do estádio, o clube teve de viajar mais de 40 quilômetros para atuar pela quarta divisão romena.

Pior do que ter utilizado o gramado do estádio local, a festa do casamento arruinou as condições da grama, segundo a imprensa romena. Afinal, o que esperar de um evento realizado sobre o campo de jogo, com uma tenda recebendo mais de mil convidados e o restante das áreas do gramado sendo utilizado como estacionamento para os carros de todas essas pessoas?

Se o seu romeno estiver afiado, você pode conferir a reportagem de uma emissora local de Târgu Cărbunești, falando sobre o casamento e (talvez) sobre as consequências da festa ao gramado.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo