Europa

Pena leve

Polêmicas e Old Firm são próximas entre si. Tanto que os confrontos entre Celtic e Rangers não são tranquilos tanto fora como dentro de campo. Vale destacar o jogo entre as duas equipes realizado no dia 2 de março pela quinta rodada da Copa da Escócia. Alguns torcedores que compareceram ao estádio Celtic Park foram presos. Por conta do episódio de violência, o presidente do departamento de polícia na Escócia, Les Gray, chegou a sugerir que as partidas da Old Firm fossem jogadas com os portões fechados.

O jogo aconteceu há um mês, mas os acontecimentos ainda ocupam espaço no noticiário escocês. Isso porque alguns jogadores foram expulsos e o treinador do Celtic, Neil Lennon, e o assistente do Rangers, Ally McCoist, discutiram após a partida. A SFA (federação escocesa de futebol) anunciou esta semana as punições para os envolvidos.

Ally McCoist apelou contra contra os dois jogos de suspensão e teve sucesso. El-Hadji Diouf e Madjid Bougherra, que receberam o cartão vermelho, foram multados em € 5,6 mil em € 2,8 mil, respectivamente. A polêmica fica por conta da punição de Madjid Bougherra, que foi considerada branda.

Madjid Bougherra deu uma entrada violenta em Kris Commons. Percebendo que o árbitro Calum Murray estava tirando um cartão amarelo do bolso, Bougherra agarrou o braço do juiz para impedir que este mostrasse o cartão. Como era a segunda advertência, o jogador foi expulso.

Olhando o lance da expulsão, é possível compreender a indignação pelo fato de Bougherra ter sido apenas multado em € 2,8 mil. Após alguns comentários, o ex-chefe executivo da entidade Gordon Smith defendeu a federação escocesa. “Não penso que tenha havido influência em favor de ninguém. Mas é difícil que acreditem. As pessoas pensam assim.”

“Acho interessante que, depois de tudo o que aconteceu no jogo, sou o único que fui punido”, disse Neil Lennon, comparando as suas quatro partidas de suspensão por ter feito comentários sobre um árbitro no ano passado com as sanções sofrida por El-Hadji Diouf e Madjid Bougherra.

“Se o comitê disciplinar tivesse tido bom senso nessa situação, eles teriam reconhecido que todo mundo considera a conduta de Madjid Bougherra e de El-Hadji Diouf como excepcionais, ou seja, em um mal sentido”, disse o ex-árbitro Kenny Clark à BBC.

“Diria que o comitê disciplinar da SFA não está fazendo jus ao seu nome e conduziu essa ocasião em uma maneira inapropriada, especialmente em relação a Madjid Bougherra”, continuou. “Os jogadores deveriam saber que é totalmente inaceitável impor as mãos sobre os árbitros.”

“Essa decisão do comitê disciplinar da SFA passa uma imagem errada aos jogadores. Suspeito que muitos juízes balançarão as cabeças por desaprovação”, afirmou o ex-árbitro.

“Foi uma decisão impressionante, particularmente em relação a Madjid Bougherra e é isso que mais me preocupa”, disse Clark, temendo que isso a atitude da SFA possa incentivar uma nova greve de árbitros.

Pelo carrinho e pelo desrespeito ao juiz, é evidente que a punição da SFA pode ser considerada nula. É como se a entidade não tivesse considerado a atitude de Bougherra grave. Lance violento e quebra de hierarquia deveriam ser gravemente punidos, até para servir de exemplo do que não pode ser cometido. Se os árbitros e os bandeirinhas já entraram em greve no ano passado por conta das críticas que recebiam dos clubes e das ameaças de torcedores, não seria uma surpresa se a categoria protestasse novamente.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo