Europa

O talento de Bruma não salvou Portugal no Europeu Sub-21 – e os lusos podem reclamar da Uefa

Foram apenas três jogos, mas já o suficiente para Bruma se destacar. O ponta português vinha sendo bastante mencionado no mercado de transferências, após trocar o Galatasaray pelo RB Leipzig. E justificou a badalação no Campeonato Europeu Sub-21, apesar da eliminação precoce da Seleção das Quinas. Colecionando golaços, o prodígio de 22 anos foi o protagonista dos lusitanos na competição. Nesta sexta, balançou as redes mais duas vezes contra a Macedônia, no triunfo por 4 a 2 dos tugas. Resultado que acabou sendo insuficiente para a classificação às semifinais. Diante da primeira colocação assegurada à Espanha, os portugueses precisavam vencer para somar seis pontos e melhorar seu saldo, visando ultrapassar a Eslováquia como melhor segundo colocado. Ficaram a um tento, e têm motivos para reclamar do árbitro – inexplicavelmente, um eslovaco designado pela Uefa.

Portugal não demorou a partir para cima e abriu o placar aos dois minutos, em cabeçada de Edgar Ié. Pouco depois, Bruma ampliaria com uma pintura, fintando a marcação e mandando no ângulo – mais uma para sua conta, após o chutaço na derrota para a Espanha. A Macedônia descontou antes do intervalo, até que Daniel Podence voltasse a ampliar no segundo tempo. E quando os macedônios prometiam estragar os planos lusitanos, anotando o segundo tento, Bruma reapareceu para fazer o quarto no primeiro minuto dos acréscimos. Neste momento, com os 4 a 2 no placar, os portugueses necessitavam de mais um gol para assumir provisoriamente a vaga das semifinais ao melhor segundo colocado e eliminar a Eslováquia.

Foi então que o árbitro Ivan Kruzliak interferiu nos rumos da partida. Instantes depois do quarto tento, Diogo Jota foi expulso. Uma das referências ofensivas de Portugal, o jogador do Porto recebeu o cartão vermelho direto, em lance no qual é difícil observar a falta. Não dá para asseverar a má intenção do eslovaco pela interpretação bastante contestável, mas a Uefa deu margem desnecessária à discussão com sua escolha. Ainda correram mais cinco minutos de acréscimos depois da polêmica, mas nada suficiente para a Seleção das Quinas. Por um gol, ficaram pelo caminho.

Para se classificar, agora, a Eslováquia precisa secar os times do Grupo C, que será definido neste sábado. A Alemanha já tem seis pontos, mesma marca dos eslovacos, enquanto Itália e República Tcheca podem igualar a pontuação. Os italianos pegam os alemães, enquanto os tchecos são os favoritos diante da Dinamarca. Inglaterra e Espanha já estão nas semifinais. Na partida complementar do Grupo B, também disputada nesta sexta, os espanhóis fizeram sua parte com o triunfo por 1 a 0 sobre a Sérvia, em bela trama que Denis Suárez concluiu às redes.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo