Europa

Novela das compras

As negociações no futebol podem durar meses, sendo que nem sempre há uma conclusão do caso. Na Escócia, os torcedores acompanham há algum tempo as conversas entre Rangers e o empresário Craig Whyte sobre a compra do clube.

Em novembro do ano passado, os Gers tinham confirmado que estavam negociando com Whyte. Os meses foram passando e a certeza que se tem é que o magnata de 39 anos ainda quer comprar o time de Glasgow. Tanto que nos últimos dias se reuniu com o presidente do clube, Alastair Johnston, e com toda diretoria.

A expectativa é que o empresário depositará os £ 20 e pouco milhões na conta do Lloyds Bank, quitando as dívidas do clube. O Rangers não informou no balanço anual divulgado na última sexta-feira quanto o clube tem de débito, mas especula-se que o clube tem uma dívida entre £ 21 milhões (€ 23,9 milhões) e £ 29 milhões (€ 33 milhões).

Whyte também passaria a ter 75% das ações do Rangers, quantia que pertence a David Murray (que comprou o time em 1988 pelo valor de £ 6 milhões) e investiria £ 5,5 milhões (€ 6,2 milhões) em contratações por temporada nos próximos cinco anos.

“Muitas discussões estão acontecendo. Nesse ponto, não posso falar nada sobre o que deverá acontecer”, afirmou o presidente Alastair Johnston na última terça-feira em entrevista ao Daily Record. “Não acho que há um consenso sobre isso e sobre quando será finalizado.”

Caso a realmente a compra seja acertada e Whyte invista £ 5,5 milhões no elenco, haveria um grande impacto no Rangers já que o time poderia contratar jogadores em definitivo ao invés de trazê-los por empréstimo. Vale lembrar que na janela de transferência de janeiro, os Gers só trouxe atletas por empréstimo (El-Hadji Diouf, Kyle Bartley). Comparando com o rival, o Celtic trouxe Kris Commons (pelo valor de £ 300 mil), Fredrik Ljungberg (transferência livre) e Thomas Rogne (£ 250 mil) na última janela.

Logo, como se pode ver, os times escoceses não se reforçam gastando dezenas de milhões de libras. Tendo a possibilidade de gastar alguns milhões em contratações e dependendo de como o Rangers investisse em reforços, o clube poderia montar um time mais competitivo que os rivais da Premier League Escocesa.

O Celtic teria ainda mais dificuldade de superar os Gers na briga pelo título do nacional. Mais reforçado que os outros times, poderia o Rangers começar uma hegemonia na Escócia? As respostas nos próximos capítulos da novela Rangers/Whyte.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo