EspanhaLiga Europa

Xavi lamenta oportunidades perdidas pelo Barça: “Era para termos pelo menos um gol de vantagem”

O técnico do Barcelona também manifestou apoio a Ferrán Torres, que pareceu desolado ao fim do jogo após desperdiçar algumas chances

Xavi Hernández acredita que o Barcelona criou chances o suficiente para vencer o Napoli por pelo menos um gol de diferença nesta quinta-feira, no Camp Nou, pelo jogo de ida da primeira fase do mata-mata da Liga Europa, mas lamentou a falta de pontaria dos seus atacantes e aproveitou para dar moral para Ferrán Torres – responsável pelos erros mais claros.

Zielinski abriu o placar para o Napoli no primeiro tempo, no rebote de um chute que ele próprio havia dado após tabela com Elmas pela ponta direita, e Ferrán Torres empatou cobrando pênalti na etapa final. Mesmo sem gols marcados fora de casa como critério de desempate, a igualdade dá vantagem ao Napoli, que precisa apenas vencer diante dos seus torcedores para avançar.

“A única coisa que faltou foi materializar as chances. Geramos mais de 20 ocasiões, seis delas muito claras. A torcida nos apoiou todo o jogo, mas o resultado não é o que queríamos. No mínimo, teríamos que ter ganhado a partida. Me dá raiva que tenhamos perdoado tanto, é uma pena não ter no mínimo um gol de vantagem”, disse.

Torres, contratação de inverno do Barça, estava visivelmente abatido ao fim da partida na qual ele deixou de marcar em pelo menos duas situações muito claras, de frente para o goleiro Alex Meret e sem ninguém no meio do caminho, embora ambas tenham acontecido a certa distância. Xavi afirmou que um período de adaptação é normal porque a camisa do Barcelona tem um peso diferente.

Citou Suárez como exemplo, embora o uruguaio tenha chegado ao Barcelona mais maduro e tendo defendido camisas tão pesadas quanto, de Nacional, Ajax, Liverpool e seleção uruguaia. “Eu estou encantado de ter Ferrán Torres. É questão de tempo e de continuar acreditando. Ele sabe que tem nossa confiança. Tem que mudar o chipe. Fez um gol que nos deu o empate. Não vai afetá-lo, eu me encarrego disso. Estava bravo consigo mesmo”, afirmou.

Após não ter sido negociado na janela de inverno, e com contrato chegando ao fim, Dembélé foi introduzido no segundo tempo, sob vaias da torcida, e respondeu com uma série de jogadas importantes na reta final. “O público não me ouviu, mas é soberano e decide. Ousmane tem muita personalidade e transformou as vaias em aplausos”, disse.

Apesar de lamentar o resultado, Xavi está entusiasmado com a evolução da sua equipe, tentando se aproximar da zona de classificação à Champions League. “Muito contente com a melhora. Faz dias que estou contente com as sensações. Jogando assim, ganharemos mais que perderemos”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo