Liga Europa

Um mini-guia para acompanhar as oitavas de final da Liga Europa

A Liga Europa volta com tudo nesta quarta-feira. Assim como a Champions League, o torneio secundário da Uefa também será disputado em tiro curto. Nesta semana, ainda ocorrem os jogos de volta das oitavas de final – com duas partidas únicas em campo neutro, entre Getafe x Inter e Roma x Sevilla, que não tiveram nem a ida. Já a partir da próxima segunda-feira, a fase final começará a ser realizada na Alemanha.

Para acompanhar o torneio, produzimos um mini-guia nas linhas abaixo. Relembramos como foram as idas, trazemos um breve retrospecto dos times e apontamos alguns possíveis destaques. Confira:

Copenhague x Istambul Basaksehir

Como foi o primeiro jogo: O Basaksehir fez o dever de casa no Estádio Fatih Terim e venceu por 1 a 0. O gol saiu apenas aos 43 minutos do segundo tempo, com o ídolo Edin Visca convertendo uma penalidade. Não foi uma noite de tantas emoções em Istambul, com apenas 12 finalizações. Ainda assim, Martin Skrtel terminou como um dos melhores em campo, ao liderar o sistema defensivo dos turcos e brecar os noruegueses.

O que aconteceu nos últimos meses: O Basaksehir estava em uma equilibrada disputa no Campeonato Turco até a paralisação, mas terminou deslanchando na liderança e ergueu o título inédito com uma rodada de antecipação. Demba Ba se colocou entre as figuras de destaque durante a reta final da Süper Lig. O time teve uma semana e meia de descanso, até retornar ao compromisso pela Liga Europa. Já o Copenhague esteve distante de tirar a diferença do Midtjylland no Campeonato Dinamarquês e terminou com o vice. A equipe chegou a ficar seis rodadas sem vencer pela liga nacional, mas voltou a triunfar antes do encerramento da campanha. Também teve o mesmo período de descanso. Despedindo-se do clube no qual é idolatrado, Dame N’Doye é um nome para ficar de olho.

Shakhtar Donetsk x Wolfsburg

Como foi o primeiro jogo: O Shakhtar conquistou um excelente resultado na Volkswagen Arena, ao arrancar a vitória por 2 a 1. Júnior Moraes abriu o placar e John Brooks até empatou, mas o volante Marcos Antônio buscou o triunfo aos visitantes, ao aproveitar um rebote do goleiro Koen Casteels. Durante o primeiro tempo, os dois times ainda desperdiçaram pênaltis, quando a vantagem parcial era dos ucranianos – com a menção nada honrosa a Wout Weghorst, que escorregou em sua cobrança e isolou a batida.

O que aconteceu nos últimos meses: Não era muita surpresa, mas o Shakhtar conquistou o tetracampeonato ucraniano. O domínio na liga nacional já vinha sendo amplo e os Mineiros ainda emendaram uma excelente sequência invicta, com 11 vitórias e dois empates. Nesta conta, ganharam dois clássicos contra o Dynamo Kiev. Júnior Moraes e Marlos fecharam a campanha em alta, mas um desfalque notável será a ausência do lesionado Ismaily na lateral. O Wolfsburg, por sua vez, não emendou uma sequência de resultados tão consistente, mas fez o suficiente para se classificar à Liga Europa na Bundesliga. Teve alguns resultados importantes, como a goleada sobre o Bayer Leverkusen ou o empate com o Freiburg, essencial para garantir a sétima colocação. Para não ficarem mais de um mês parados, os Lobos disputaram um amistoso com o RB Leipzig, empatando por 1 a 1. O artilheiro Wout Weghorst tentará se redimir. Kevin Mbabu é desfalque, se recuperando da COVID-19.

Internazionale x Getafe

Como foi o primeiro jogo: Cancelado por causa da pandemia, após a recusa do Getafe ao viajar. Os dois times se enfrentam em Gelsenkirchen desta vez.

O que aconteceu nos últimos meses: A Inter oscilou durante a reta final da Serie A. Desperdiçou pontos em alguns jogos que afastaram as chances de título. Em compensação, a equipe se recuperaria para fechar a campanha com três vitórias consecutivas e aproveitou bem os testes de peso, ao vencer Napoli e Atalanta. O problema mesmo é o conflito interno entre Antonio Conte e a diretoria, que se deflagrou nesta semana. Lautaro Martínez e Romelu Lukaku são as esperanças de título europeu. Já o Getafe perdeu totalmente o embalo do início do ano. Os Azulones tiveram dificuldades para recuperar o ritmo em La Liga e, da zona de classificação à Champions, acabaram sem nem pegar Liga Europa. O time só venceu um compromisso em toda a retomada. Resta saber se o descanso maior em relação ao final do campeonato nacional poderá auxiliar Pepe Bordalás. Os medalhões do ataque estarão à disposição.

Manchester United x LASK Linz

Como foi o primeiro jogo: Nenhum outro time está em situação mais tranquila que o Manchester United. Os Red Devils golearam o LASK Linz por 5 a 0 dentro da Áustria. Os garotos deram sua contribuição, com gols de Daniel James e Mason Greenwood. Andreas Pereira e Juan Mata também balançaram as redes, enquanto Fred providenciou uma assistência. O grande nome, de qualquer forma, foi Odion Ighalo – com gol, assistência e até bola na trave durante aquela noite.

O que aconteceu nos últimos meses: Pegando a Premier League como parâmetro, o Manchester United entra como favorito nesta reta final da Liga Europa. O time de Ole Gunnar Solskjaer cresceu de produção notavelmente e fechou a campanha na terceira colocação, desbancando o Leicester da zona de classificação à Champions. Os Red Devils até tiveram alguns tropeços, mas só perderam um dos últimos 11 jogos. Bruno Fernandes se afirma como dono do time, mas outros tantos merecem elogios pelo bom nível, especialmente a garotada na frente. O LASK, pelo contrário, viveu na desgraça. Primeiro por voltar antes do permitido aos treinos, ser punido por isso e perder a liderança do Campeonato Austríaco. Pior, o time despencou na tabela também por incompetência e acabou na quarta posição. Foram apenas três vitórias em 12 jogos desde maio. Até o técnico Valerien Ismael foi demitido, dando lugar a Dominik Thalhammer.

Wolverhampton x Olympiacos

Como foi o primeiro jogo: Diante das circunstâncias, o empate por 1 a 1 em Pireu não foi ruim ao Olympiacos. Rúben Semedo foi expulso logo aos 28 minutos, mas ainda assim os gregos saíram na frente com Youssef El-Arabi. O empate do Wolverhampton aconteceu com Pedro Neto, mas a pressão final não rendeu a virada.

O que aconteceu nos últimos meses: O Wolverhampton conquistou somente duas vitórias nas últimas seis rodadas da Premier League, mas é preciso ponderar a tabela difícil, cheia de adversários diretos. O time de Nuno Espírito Santo até retornou bem, mas perdeu fôlego e, diante do título do Arsenal na FA Cup, ficou de fora da zona de classificação à próxima Liga Europa. Por isso mesmo, a motivação neste torneio continental aumenta. Adama Traoré é um nome a se prestar atenção, voando baixo na ala. Já o Olympiacos não ganhou a Super League de maneira invicta, como tinha a possibilidade, mas recuperou a coroa com tranquilidade após dois anos em jejum na Grécia. A competição terminou no meio de julho, o que levou os alvirrubros a disputarem um amistoso contra o Omonia Nicósia. A frequência de clássicos na reta final da liga é um ponto favorável. Youssef El-Arabi é o principal nome desta temporada.

Basel x Eintracht Frankfurt

Como foi o primeiro jogo: Diante das arquibancadas vazias na Commerzbank Arena, o Basel praticamente definiu a classificação. Foi uma belíssima vitória dos suíços, que anotaram 3 a 0 no placar. Samuele Campo e Kevin Bua foram os destaques da noite, com um gol e uma assistência para cada. Além disso, o rodado Fabian Frei também deixou o seu e fechou a conta.

O que aconteceu nos últimos meses: O Basel desta vez acompanhou um pouco de longe a disputa pelo título na Suíça, terminando na terceira colocação. Chegou a conquistar resultados expressivos em meados de julho, mas tirou o pé no final e poupou forças. A competição terminou apenas neste final de semana. O brasileiro Arthur Cabral, que renovou seu contrato recentemente, foi um dos nomes principais na campanha. Já o Eintracht Frankfurt não fugiu muito das oscilações que marcaram o time de Adi Hütter nesta temporada. Terminou na nona colocação da Bundesliga e parou nas semifinais da Pokal. Na última semana, as Águias voltaram às atividades com um empate contra o Monaco. A boa fase de André Silva no ataque pode animar os germânicos.

Bayer Leverkusen x Rangers

Como foi o primeiro jogo: O Leverkusen se aproximou da classificação ainda em março, ao assegurar a vitória por 3 a 1 dentro do Estádio Ibrox. Kai Havertz abriu o placar cobrando pênalti durante o primeiro tempo e Charles Aránguiz ampliou na segunda etapa, antes que George Edmundson descontasse ao Rangers. Porém, o gol de Leon Bailey no finalzinho seria essencial à tranquilidade dos alemães rumo à volta em casa.

O que aconteceu nos últimos meses: O Rangers não disputou jogos oficiais desde então, com o encerramento precoce do Campeonato Escocês. Em compensação, a série de amistosos recente foi excelente, com cinco vitórias – incluindo Lyon e Nice entre os derrotados. Resta saber se isso será o suficiente ao time de Steven Gerrard. Ianis Hagi, que recentemente renovou seu contrato, tem mostrado o seu valor e Alfredo Morelos pode tentar ganhar mercado, diante das especulações ao redor de seu nome. Já o Bayer Leverkusen retornou com bons resultados na Bundesliga, embora não tenha conseguido entrar na zona de classificação à Champions. Os poucos tropeços foram custosos. A equipe ainda perdeu a decisão da Copa da Alemanha diante do Bayern, em atuação bastante infeliz nas conclusões. As atenções se voltam a Kai Havertz, que pode estar de saída da BayArena.

Sevilla x Roma

Como foi o primeiro jogo: Mais um confronto entre espanhóis e italianos que não teve nem a ida, por conta do coronavírus. O jogo único ocorrerá em Duisburg.

O que aconteceu nos últimos meses: O Sevilla manteve a consistência e se assegurou na próxima Champions, com a quarta colocação no Espanhol. A retomada de La Liga até foi marcada pelo excesso de empates do time de Julen Lopetegui, mas os andaluzes terminaram sua campanha com cinco vitórias e um empate nas seis rodadas finais. Porém, há uma pausa significativa desde 19 de julho. Éver Banega está de saída e será um nome de destaque, enquanto o brasileiro Diego Carlos vem em alta, cortejado por clubes maiores. Nemanja Gudelj, que testou positivo para a COVID-19, integra a delegação. A Roma, por sua vez, não tinha mais fôlego para alcançar a zona de classificação à Champions na Serie A. Seu final de campanha, de qualquer forma, foi excepcional. Os giallorossi ganharam sete e empataram um dos últimos oito compromissos. A volta de Nicolò Zaniolo foi a melhor notícia possível nesta volta, enquanto Edin Dzeko continua como referência na frente. A ausência será Chris Smalling, cujo contrato de empréstimo expirou.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo