Liga Europa

Schmeichel se agigantou em Old Trafford, mas não evitou a terceira vitória do United

O Manchester United segue com 100% de aproveitamento na Premier League. Os Red Devils conquistaram sua terceira vitória na competição, mas desta vez sem o placar elástico das rodadas passadas. E muito por conta de Kasper Schmeichel. O goleiro manteve o Leicester na partida enquanto pôde, defendendo até mesmo um pênalti cobrado por Romelu Lukaku. Cedeu apenas quando Marcus Rashford saiu do banco e abriu o caminho ao time de José Mourinho, demonstrando mais uma vez a sua estrela. O inglês marcou o primeiro gol da vitória por 2 a 0, complementada por Marouane Fellaini. Festa grande em Old Trafford pela consistência da equipe.

O primeiro tempo foi completamente dominado pelo Manchester United. Apesar de uma jogada ou outra do Leicester, os Red Devils propunham o jogo e pressionavam muito mais no ataque. Mereciam ter saído com a vantagem, não fosse a grande atuação de Schmeichel. Foram quatro boas defesas nos 45 minutos iniciais, incluindo um milagre em chute colocado de Juan Mata. E quando o dinamarquês já estava batido, a arbitragem anulou um gol dos anfitriões por impedimento. Paul Pogba era outro que aparecia bastante, importante no funcionamento do time, mas sem precisão nas finalizações.

Logo no início do segundo tempo, o Manchester United teve a chance de abrir o placar em cobrança de pênalti. De novo, Schmeichel se agigantou para espalmar o chute de Lukaku. O goleiro defendeu três dos últimos cinco pênaltis em que foi confrontado. Além disso, conseguiu algo que seu pai (surpreendentemente) nunca tinha feito: pegou uma penalidade em Old Trafford.

O ímpeto dos Red Devils diminuiu no início da segunda etapa. O Leicester começou a crescer na partida e a ameaçar mais. Entretanto, justamente quando o jogo não parecia tão favorável aos anfitriões, eles saíram em vantagem. Méritos (e sorte) de José Mourinho em colocar Rashford em campo. Aos 25, o jovem estava livre dentro da área para arrematar o escanteio cobrado por Henrikh Mkhitaryan. Schmeichel tocou na bola, mas não evitou o pior. Já aos 36, o United garantiu sua tranquilidade com Fellaini. A zaga do Leicester se abriu e Jesse Lingard cruzou para o belga desviar meio sem querer. No máximo, o Leicester assustaria nos instantes finais, parando em David de Gea.

Rodada após rodada, o Manchester United confirma suas condições como candidato ao título. Possui um elenco forte e uma equipe que vem funcionando ofensivamente, o que não aconteceu na temporada passada. Tudo bem que os adversários enfrentados até o momento devem ser meros figurantes na Premier League, mas isso não nega o salto de qualidade no time de José Mourinho, especialmente diante do que se via na temporada passada. As expectativas aumentam em Old Trafford, e com razão.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo