Liga Europa

Salzburg bate o Dortmund na Alemanha e segue com apenas uma derrota em toda a temporada

É verdade que o Red Bull Salzburg não disputa uma das ligas europeias mais fortes, mas também é que a equipe austríaca chegou a março, na metade das oitavas de final da Liga Europa, com apenas uma derrota na bagagem. Isso porque, nesta quinta-feira, encarou o grande desafio de enfrentar o Borussia Dortmund no Signal Iduna Park. E foi além de não perder: voltou da Alemanha com a vitória por 2 a 1, depois de ter jogado melhor do que o terceiro colocado da Bundesliga.

LEIA MAIS: O Red Bull Salzburg repete seu maior sucesso na Europa, e justo quando “compete” com o Leipzig

O Red Bull Salzburg lidera o Campeonato Austríaco, em busca do quinto título seguido, com dez pontos de vantagem para o segundo colocado. Tem 17 vitórias, sete empates e uma derrota, a única da temporada em jogos oficiais (sem contar amistosos), para o Sturm Graz, em agosto. Está na semifinal da Copa da Áustria e avançou invicto na Liga Europa. Passou no grupo de Vitória de Guimarães, Konyaspor e Olympique Marseille e derrotou a Real Sociedad na primeira fase do mata-mata.

O Dortmund, por sua vez, faz uma temporada cheia de oscilações, em resultados e desempenhos. A derrota para o Salzburg foi o quarto jogo seguido sem vitória, após três empates por 1 a 1. E a equipe vinha de uma boa sequência, com apenas uma derrota (para o Bayern de Munique) e oito vitórias nos 12 jogos anteriores ao festival de igualdades. Pior do que tudo, tem se mostrado um time com pouca organização ofensiva e defensiva.

Foi assim contra o Salzburg. Um time dividido entre a defesa e o ataque, sem um meio-campo que costurasse os setores. Weigl e Dahoud foram os volantes, posicionados bem atrás, com Reus, Götze, Schürrle e Batshuayi à frente. A pressão alta dos austríacos prejudicava ainda mais a saída de bola alemã, que precisou fazer muita ligação direta. O apito final do primeiro tempo foi um alívio para os donos da casa, pressionados há uns bons dez minutos pelos visitantes.

O zagueiro Omer Toprak já havia esboçado entregar a paçoca quando fez um recuo perigoso para Bürki. Aos 4 minutos do segundo tempo, completou a missão com um pênalti em Hwang Hee-Chan. Valon Berisha cobrou e abriu o placar. O mesmo Berisha ampliou com um belo chute da entrada da área, completando de primeira o passe Stefan Lainer. Peter Stöger mexeu na equipe logo em seguida. Tirou Götze e Batshuayi, colocou Philipp e Pulisic. Deu certo. Imediatamente certo porque, um minuto depois, Pulisic deu o passe para Schürrle descontar.

O Dortmund não conseguiu chegar ao empate e agora tem em mãos a missão muito difícil de reverter essa desvantagem na Áustria, semana que vem.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo