Liga Europa

Rangers marcou duas vezes nos últimos sete minutos para arrancar uma virada emocionante contra o Royal Antuérpia

Caminhando a passos largos para conquistar o Campeonato Escocês pela primeira vez desde 2011, e de quebra ainda impedir o deca do rival Celtic, o Rangers também segue a todo vapor na Liga Europa após vencer o Royal Antuérpia, por 4 a 3, nesta quinta-feira, marcando dois gols nos últimos sete minutos de uma partida muito movimentada.

O resultado fora de casa no jogo de ida dos 32 avos de final é um passo importante para avançar na competição continental, embora a má notícia seja a lesão sofrida por James Tavernier, lateral direito que é o artilheiro do Rangers na temporada com 11 gols e que precisou ser substituído aos 24 minutos do primeiro tempo.

Seu substituto natural seria Nathan Patterson, afastado por ter violado restrições para conter a pandemia de Covid-19 na Escócia. O técnico Steven Gerrard o citou entre cinco jogadores que participaram de uma festa que contrariava as leis do lockdown. Os outros são Bongani Zungu e Calvin Bassey, também jogadores periféricos do elenco, Dapo Mebude (emprestado ao Queen of the South, da segunda divisão) e o goleiro da equipe jovem Brian Kinnear.

A partida começou a pegar fogo aos 38 minutos, quando o Rangers abriu o placar. Kemar Roofe recolheu o lançamento da defesa nas costas da zaga, mas o goleiro do Antuérpia, Alireza Beiranvand, conseguiu sair do gol para agarrar. Mas não agarrou de verdade e deixou a bola escapar. Dividiu com Alfredo Morelos na entrada da área e a sobra foi enviada às redes com um chute colocado por Joe Aribo.

Realmente parecia que os escoceses iriam ao intervalo com vantagem no placar. Ao contrário, foram perdendo. Aos 45 minutos da etapa inicial, Felipe Avenatti tirou da cartola uma linda cabeçada da entrada da área para empatar, após cobrança de falta da direita de Lior Refaelov. No sexto minuto dos quatro de acréscimo dados pelo árbitro, Refaelov caiu na grande área ao recebe uma biquinha de Steven Davis. Ele próprio cobrou – muito bem – e virou.

O Rangers teve que correr atrás do resultado duas vezes. Primeiro, também de pênalti. O experiente Ritchie De Laet esqueceu que vivemos na era do assistente de vídeo e puxou a camisa de Morelos dentro da área. Após checar o monitor, a decisão de Georgi Kabakov, da Bulgária, ficou muito fácil. Borna Barisic bateu cruzado, Beiranvand ainda tocou na bola, mas ela entrou mesmo assim.

Em menos de dez minutos, porém, o Antuérpia voltou a ficar na frente. Refaelov abriu com Martin Hongla, que soltou o pé de fora da área e ainda contou com um caprichoso toque na trave para marcar o terceiro gol dos belgas, e o placar de 3 x 2 perdurou até os 38 minutos da etapa final.

O Rangers fez um golaço para empatar. Ryan Kent driblou na entrada da área, tabelou com Morelos, recebeu de volta, gingou para passar por mais um marcador e soltou o pé direito. Cinco minutos depois, Morelos ganhou a jogada pela direita e cruzou para a região da marca do pênalti. Kent bateu de primeira, com desvio.

O desvio, porém, foi com o braço. Abdoulaye Seck levou o segundo cartão amarelo pela infração e foi expulso. Barisic cobrou novamente e fez o gol da vitória do Rangers.

.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo