Liga Europa

Os mata-matas da Liga Europa vão começar: os destaques individuais dos 32 postulantes ao troféu

A Liga Europa abre seus mata-matas nesta quinta-feira. A competição não possui uma badalação como a da Champions League, mas sem dúvidas o equilíbrio é maior. As chances de surpresa são consideráveis (ainda mais com o Sevilla fora da disputa) e a atual campanha parece um prato cheio a diversos clubes tradicionais se reerguerem. Além disso, os 16-avos de final já guardam uma porção de jogos interessantes ao redor do continente. A tarde será bem cheia na televisão, com tantas opções que até dificultam a escolha do que irá se zapear. Abaixo, trazemos um destaque individual de cada clube, que pode fazer a diferença nestes confrontos:

Dynamo Kiev x Club Brugge

Bas Dost é apresentado (Foto: Divulgação)

Sobrando na liderança de sua liga, o Club Brugge está entre os clubes que mais contrataram na janela de transferências de janeiro. E uma das novidades dos belgas é o veterano Bas Dost. Sem tanto espaço no Eintracht Frankfurt, o centroavante foi vendido para o Brugge e já arrebenta na nova casa. Foram seis gols e uma assistência nas primeiras oito aparições pela equipe. Nabil Dirar e Tahith Chong são outras novidades do setor ofensivo. Já no Dynamo Kiev, o momento favorece, com Mircea Lucescu levando os antigos rivais à liderança da liga nacional, três pontos à frente do Shakhtar. Um nome para ficar de olho é o meia Viktor Tsygankov. Aos 23 anos, o jovem é um dos principais valores ofensivos dos alviazuis há algumas temporadas, mas apresenta seu melhor rendimento na atual edição do Campeonato Ucraniano, com oito gols e seis assistências em 13 aparições. Também balançou as redes de Ferencváros e Barcelona na Champions. É uma das grandes apostas da seleção ucraniana à Euro 2020.

Wolfsberger x Tottenham

Tanguy Ndombélé, do Tottenham (Foto: LAURENCE GRIFFITHS/POOL/AFP via Getty Images/One Football)

Talvez o duelo de maior disparidade nestes 16-avos de final da Champions. O Wolfsberger faz uma campanha morna no Campeonato Austríaco, ocupando a sexta posição, mas marca seu nome na Liga Europa. Uma das grandes figuras do time é o veterano Michael Liendl, camisa 10 e capitão. O meia de 35 anos chegou a atuar por Fortuna Düsseldorf, 1860 Munique e Twente antes de retornar à Áustria. Lidera a fase do clube, com direito a quatro gols no torneio continental, incluindo uma tripleta contra o Feyenoord. Também é o principal responsável pela criação. No Tottenham, o momento é de queda acentuada na Premier League. Até por isso, a Liga Europa ganha importância. Quem pode consagrar a ótima temporada é Tanguy Ndombélé, que melhorou bastante em seu segundo ano com os Spurs. O meio-campista tem sido uma peça central no esquema de José Mourinho e a impulsiona da equipe depende de seu trabalho no meio.

Real Sociedad x Manchester United

David Silva e Oyarzabal, da Real Sociedad (Juan Manuel Serrano Arce/Getty Images/One Football)

Um dos jogos de camisas mais pesadas nestes 16-avos de final. A Real Sociedad vivia uma temporada ótima no Campeonato Espanhol, mas perdeu fôlego e se distanciou até mesmo da briga pelo G-4. A Liga Europa ganha mais valor aos txuri-urdin. O destaque na partida, obviamente, fica a David Silva. O maestro terá um reencontro com os antigos rivais de Manchester e garante uma qualidade no trato com a bola, ainda rendendo em alto nível em San Sebastián. O United vê suas chances na Premier League se reduzirem e, depois da decepção na Champions, volta a se agarrar à Liga Europa. No duelo de maestros, quem faz a diferença é Bruno Fernandes. O camisa 18 continua como um dos melhores jogadores em atividade na Inglaterra e carrega a equipe em diferentes momentos. Também pode desequilibrar no torneio continental, em busca de um título que valorize sua passagem por Old Trafford.

Olympiacos x PSV

Valbuena comemora gol do Olympiacos (Getty Images)

O Olympiacos sobra no Campeonato Grego, com uma vantagem de 14 pontos na liderança. Até por isso, dá para se dedicar um pouco mais à Liga Europa, após a equipe ser repescada da Champions. O toque de talento é garantido por Mathieu Valbuena, que perdeu parte da temporada por lesão. Aos 36 anos, o francês ainda desempenha um papel importante na criação e deverá ser ainda mais visado no torneio continental. São sete assistências em 21 partidas na atual temporada, contando com o faro de gol de Youssef El Arabi. Já o PSV persegue o Ajax no Campeonato Holandês e não passa por uma fase recente tão confiável. Um dos principais jogadores dos Boeren na temporada é o lateral Philipp Max. O alemão se adaptou de imediato em Eindhoven e segue produzindo muitos gols, especialmente por sua qualidade nas bolas paradas. Consegue se complementar muito bem com o artilheiro Donyell Malen.

Estrela Vermelha x Milan

Hauge, do Milan (Foto: VINCENZO PINTO/AFP via Getty Images/One Football)

Um jogo com enorme história na Champions que se repete em circunstâncias bem diferentes, na Liga Europa. Treinado por Dejan Stankovic, o Estrela Vermelha deve levar outra taça no Campeonato Sérvio e recupera sua relevância no cenário continental. O principal jogador do clube na atual temporada é o meia Mirko Ivanic. São 13 gols em 27 partidas ao armador, que ainda não conseguiu brilhar tão intensamente na Liga Europa. O embate com o Milan é uma oportunidade ao cérebro do time. Já os rossoneri vão para o torneio europeu mais preocupados com o que acontecerá na Serie A, diante do clássico contra a Inter após perderem a liderança. Se Stefano Pioli resolver poupar forças, quem tem dado conta do recado na competição é Jens Petter Hauge. O ponta norueguês anotou três gols na fase de grupos e aproveita bem a competição na qual eclodiu diante dos próprios milanistas, com a camisa do Bodo/Glimt. Une habilidade e uma impressionante capacidade de definição à idade e à posição.

Slavia Praga x Leicester

Kasper Schmeichel, do Leicester (Foto: Getty Images)

O Slavia Praga não deve ser tratado como uma barbada, considerando o domínio no Campeonato Tcheco e também a força apresentada nas últimas copas europeias. Os alvirrubros têm feito barulho e apresentado bons valores, como o atacante Abdallah Sima. Aos 19 anos, o senegalês foi pinçado no time B do Slavia nesta temporada e anotou 18 gols em 26 partidas, além de contribuir com cinco assistências. São números excepcionais a um ponta direita. Já o Leicester mantém a toada de uma grande temporada, ainda figurando no G-4 da Premier League. A Liga Europa, de qualquer maneira, é o prêmio mais palpável. E se Jamie Vardy tem sido menos utilizado no torneio continental, o medalhão que faz a diferença é Kasper Schmeichel. O goleiro teve ótimas aparições desde a fase de grupos e continua sendo um dos esteios nas Raposas, em busca de outra taça que seria memorável no Estádio King Power.

Braga x Roma

Mkhitaryan comemora contra o Parma – Foto: Antonietta Baldassarre / Insidefoto/Imago/One Football

O Braga vendeu sua principal referência ofensiva nesta janela de inverno, o centroavante Paulinho, o que deixou a torcida bastante insatisfeita. Mesmo assim, os minhotos fazem uma boa temporada e demonstraram potencial mesmo na fase de grupos da Liga Europa. Um dos jogadores mais importantes a este desempenho além das fronteiras é o brasileiro Galeno. Formado pelo Anápolis, o ponta de 23 anos chegou a passar pelo Porto, até ser contratado pelo Braga na temporada passada. Seu desempenho tem sido especialmente arrasador na Liga Europa, com dois gols e cinco assistências na fase de grupos. Já a Roma se recupera da crise recente e aposta no conhecimento de Paulo Fonseca contra os patrícios. O grande destaque dos giallorossi na temporada é Henrikh Mkhitaryan, recuperando seu melhor futebol. O armênio atuou pouco na fase de grupos da Liga Europa, mas poderá ser mais utilizado para fazer a diferença durante os mata-matas e permitir que os romanistas mirem o troféu.

Krasnodar x Dinamo Zagreb

Berg é um dos figurões do Krasnodar (KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP via Getty Images/One Football)

O Krasnodar faz uma campanha de meio de tabela no Campeonato Russo e, até por isso, o time não tem nada a perder ao mergulhar na Liga Europa. Os alviverdes arrancaram alguns bons resultados na Champions e o sorteio pareceu favorecer. Uma das referências da equipe é o centroavante Marcus Berg. Aos 34 anos, o sueco garante gols importantes e balançou as redes 11 vezes na atual temporada. Ele se vale do entrosamento com o compatriota Viktor Claesson, peça importante na ponta. O Dinamo Zagreb, de qualquer maneira, merece respeito após terminar a fase de grupos da Liga Europa na liderança de sua chave. Os croatas possuem ótima experiência internacional e lideram sua liga. Diante da aptidão do clube em revelar talentos, um dos principais jogadores nesta Liga Europa é Lovro Majer. O meia de 23 anos decidiu repetidas partidas durante a fase de grupos e ganha importância, após ser pouco utilizado na Champions passada. É o dono da camisa 10.

Young Boys x Bayer Leverkusen

Moussa Diaby e Leon Bailey, do Bayer Leverkusen (Imago/OneFootball)

Ao longo dos últimos anos, o Young Boys desbancou o Basel do trono na Suíça e construiu sua própria dinastia. A vantagem na liga nacional é ampla mais uma vez e os aurinegros podem construir seu nome além das fronteiras. Diante da suspensão de Jean-Pierre Nsame, principal destaque da equipe que foi expulso na última rodada contra o Cluj, quem terá sua chance de ouro é Jordan Siebatcheu. O centroavante de 24 anos está emprestado pelo Rennes e é o vice-artilheiro do time no Campeonato Suíço, com oito gols. Na Liga Europa, ainda não marcou. O favoritismo, de qualquer maneira, é do Bayer Leverkusen. Os Aspirinas oscilam demais nas últimas semanas e geram desconfianças. Até por isso, o torneio continental pode elevar o moral. Num setor ofensivo com tantas opções, quem aproveita a oportunidade na competição é Leon Bailey. O jamaicano é o vice-artilheiro da LE, com cinco gols e duas assistências na fase de grupos. O ponta chegou a cair de nível nas duas últimas temporadas, mas volta a se valorizar.

Maccabi Tel-Aviv x Shakhtar Donetsk

Solomon comemora com Dentinho (Foto: Getty Images / One Football)

O Maccabi Tel-Aviv luta pela primeira colocação no Campeonato Israelense e, na temporada europeia, é uma surpresa. Deu trabalho ao Red Bull Salzburg nas preliminares da Champions e avançou na Liga Europa graças ao grupo acessível. Um dos destaques do time é brasileiro: o goleiro Daniel Tenenbaum. Formado pelas categorias de base do Flamengo, mudou-se a Israel em 2016, valendo-se de sua dupla cidadania. Acabou se tornando um dos jogadores favoritos da torcida, importante aos sucessos recentes dos auriazuis. Contra o Shakhtar, vai encarar uma legião de compatriotas, que fazem uma campanha abaixo da tradicional hegemonia na Ucrânia, a três pontos do Dynamo Kiev na liderança. A equipe pelo menos derrubou a Internazionale na Champions e gera expectativas ao que fará na Liga Europa. Um dos melhores da equipe na LC foi exatamente um israelense, o ponta Manor Solomon, de 21 anos. O jovem fez gols nas duas vitórias sobre o Real Madrid e tem aproveitado a vitrine oferecida pela Uefa.

Lille x Ajax

Tadic, do Ajax (OLAF KRAAK/ANP/AFP via Getty Images/One Football)

O Lille faz uma campanha fantástica na Ligue 1, mirando o título que conquistou há uma década. Assim, a Liga Europa não parece ser tão prioritária aos Dogues. Mas não que o time faça feio, buscando a classificação em seu encardido grupo da fase anterior. Se a defesa costuma fazer a diferença, quem tem brilhado no torneio continental é o atacante Yusuf Yazici. Foram seis gols na etapa anterior, despontando na artilharia da competição. A tripleta diante do Milan foi uma excepcional credencial ao turco de 24 anos. Já o Ajax sofreu outra decepção na Champions, sem retornar aos mata-matas após a fantástica caminhada até as semifinais de 2018/19. Os Godenzonen também lideram a Eredivisie, com potencial para fazer mais além das fronteiras. A suspensão de André Onana é o que mais preocupa. Já a aposta da torcida recai sobre Dusan Tadic, brilhante em outros momentos da Champions que também possui uma qualidade técnica acima da média para a Liga Europa.

Benfica x Arsenal

Darwin Núñez, do Benfica – Foto: Gerardo Santos / Imago / One Football

Uma partida bastante interessante, pela história dos clubes e por aquilo que podem almejar na Liga Europa, com as taças continentais em falta nas suas prateleiras. O Benfica faz um péssimo Campeonato Português e, 13 pontos atrás do líder Sporting, se preocupa até em não conseguir a vaga para a Champions. Neste sentido, a Liga Europa é uma tábua de salvação para justificar os gastos desta temporada. Pelo menos no torneio continental os encarnados têm feito boas partidas. Pizzi marcou seis gols e é um dos artilheiros, mas talvez a melhor surpresa seja Darwin Núñez. O centroavante balançou as redes cinco vezes e tem apresentado seu valor em meio ao caos. Uma boa campanha na competição da Uefa poderá ser um trampolim ao uruguaio de 21 anos. Já o Arsenal vê na Liga Europa seu principal objetivo, com o desempenho morno na Premier League e a distância em relação ao G-4. Os Gunners passaram perto do título nos últimos anos, e parecem capazes de se meterem entre os favoritos, apesar das desconfianças. O certame tem valido a pena para Nicolas Pépé, autor de três gols e três assistências na fase de grupos. Sem engrenar no Emirates, o atacante aproveita a rotação para produzir mais na LE.

Royal Antuérpia x Rangers

Tavernier cumprimenta Gerrard (Foto: Getty Images / One Football)

Dois clubes tradicionais, que amargaram períodos nas divisões de acesso e agora recobram sua importância na Liga Europa. O Royal Antuérpia foi uma das surpresas da fase de grupos, ao bater inclusive o Tottenham, e é o segundo colocado no Campeonato Belga – mas longe do Club Brugge. Vão tentar aprontar um pouco mais. O elenco mescla medalhões e nomes menos conhecidos. Entre os veteranos está Lior Refaelov. O meia israelense foi o principal destaque na fase anterior, inclusive balançando as redes contra os Spurs. Merece atenção. Do outro lado, o Rangers atravessa uma fase iluminada. Só perdeu um jogo na temporada inteira, liderou a fase de grupos da LE e sustenta uma vantagem de 15 pontos no topo do Campeonato Escocês. Steven Gerrard tem o elenco nas mãos, com várias boas alternativas. Um dos protagonistas é o lateral James Tavernier, que também usa a braçadeira de capitão. Apesar de sua posição, o inglês é o artilheiro do time e também o líder em assistências, muito graças à capacidade no apoio e nas bolas paradas. Foram dois gols e três assistências na fase anterior da LE.

Red Bull Salzburg x Villarreal

Alcácer saiu do banco e fez toda a diferença contra o Sivasspor (JOSE JORDAN/AFP via Getty Images/One Football)

O Red Bull Salzburg consegue fazer bons jogos na Champions League, mas caiu em grupos difíceis nas duas últimas temporadas. E o sorteio não ajudou muito na atual Liga Europa. O time mais uma vez é o favorito ao título na Áustria, mas sabe que o reconhecimento depende muito mais do que acontece no exterior. Mesmo com as vendas do clube, boas alternativas surgem, e sempre jovens. Um dos principais candidatos a voos mais altos é o atacante Mërgim Berisha. O alemão fez ótimas partidas na Champions, especialmente diante do Bayern de Munique. Aos 22 anos, pode atuar em diferentes posições no setor ofensivo e se mostra maduro aos grandes jogos. Já o Villarreal está sob as ordens de Unai Emery, um especialista da Liga Europa. O time também vive sua queda no Espanhol, se afastando do G-4, o que leva mais fichas ao torneio da Uefa. O Submarino Amarelo poupou seus titulares na etapa anterior, mas mesmo assim Paco Alcácer marcou quatro gols com míseros 36 minutos em campo e é o artilheiro da equipe. Não fossem as lesões, poderia ter feito bem mais estrago no certame.

Molde x Hoffenheim

Baumann é o capitão do Hoffenheim (Foto: Getty Images / One Football)

O Molde é o único time que chega aos mata-matas da Liga Europa em pré-temporada, já que a nova edição do Campeonato Norueguês ainda não começou. Os alviazuis não levaram o título na campanha passada, mas fizeram um papel digno nos torneios continentais, se aproveitando do grupo mais acessível na LE. Parte da responsabilidade sobre o rendimento recai a Magnus Wolff Eikrem. O camisa 7 é a principal peça na armação, com um currículo que inclui uma passagem pela base do Manchester United. Foi decisivo na fase de grupos, com três gols e duas assistências. O Hoffenheim, por sua vez, vive uma montanha-russa. Tem dado trabalho a alguns times mais fortes na Bundesliga, mas desperdiça pontos contra oponentes mais fracos. Assim, seu impacto na Liga Europa é uma incógnita, até pela lesão do artilheiro Andrej Kramaric. Sem ele, um dos esteios é Oliver Baumann. O goleiro usa a braçadeira de capitão e se estabeleceu entre os melhores da Bundesliga nos últimos anos. Pode fazer a diferença, apesar da vulnerabilidade da equipe em muitas partidas.

Granada x Napoli

Lorenzo Insigne comemora (Francesco Pecoraro/Getty Images/OneFootball)

Um duelo que pode ser melhor do que a primeira impressão transmite. O Granada, afinal, se firma como um dos clubes mais competitivos da Espanha. Outra vez ronda a vaga às copas europeias, apesar do declínio recente, e vem fazendo barulho em sua estreia continental. Num time bastante homogêneo, um dos pontos de equilíbrio é o volante Yangel Herrera. O venezuelano está em sua segunda temporada na Andaluzia, emprestado pelo Manchester City. Talvez não volte ao Estádio Etihad, mas é um dos jogadores mais regulares do Campeonato Espanhol e, aos 23 anos, pode dar saltos maiores. O Napoli, por outro lado, vem sob cobranças maiores. Foi eliminado na Copa da Itália e também não emenda grande sequência na Serie A. A Liga Europa tem mais peso entre os objetivos dos celestes. Outra questão está no excesso de contusões no elenco. Desta maneira, quem precisa aparecer um pouco mais é o capitão Lorenzo Insigne. O ponta permanece como uma arma para desequilibrar partidas e vem em boa forma, com dez gols e três assistências no Campeonato Italiano.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo