Liga Europa

O Dudelange vislumbrou uma vitória histórica no San Siro (ou como o Milan quase deu um vexame sem tamanho)

O Dudelange não demonstra qualquer nível competitivo na Liga Europa, mas sua mera presença na fase de grupos já significa bastante. É o ápice do futebol de clubes de Luxemburgo, assim como de outras nações nanicas que integram a Uefa. Os estreantes são praticamente um bônus na chave, que também conta com Milan, Betis e Olympiacos. Pois nesta quinta-feira, a equipe vislumbrou conquistar um resultado histórico em Milão. Chegou a virar o placar contra o Milan dentro do San Siro, mantendo a vantagem até o início do segundo tempo. O problema esteve na fragilidade de sua defesa, que praticamente entregou os gols e permitiu a vitória dos rossoneri por 5 a 2. Um alívio a Gennaro Gattuso, que certamente se afundaria com o tropeço.

O jogo parecia sob controle do Milan. Os anfitriões abriram o placar logo aos 21 minutos. Gonzalo Higuaín tocou de calcanhar e Patrick Cutrone bateu. O chute não foi bom, em cima do goleiro Landry Bonnefoi, mas o veterano falhou feio. No entanto, os italianos se acomodariam. Concederiam espaços ao Dudelange. E o empate saiu aos 39 minutos, num chutaço de Dominik Stolz após cobrança de escanteio. Nada ruim que não pudesse piorar. No início da segunda etapa, os luxemburgueses rodaram a bola e num lance brigado, a sobra ficou com David Turpel, que encheu o pé.

O resultado parcial colocava uma pressão enorme ao Milan. Os rossoneri estavam prestes a protagonizar um dos maiores vexames da história das competições continentais, contra um adversário semiprofissional. Por sorte, a fragilidade do Dudelange providenciou a nova virada a partir dos 21. O empate nasceu em um gol contra de Jerry Pempeh, após cruzamento de Hakan Çalhanoglu. O turco fez o terceiro, em contra-ataque, num chute de muito longe. O quarto nasceu em mais um gol contra, de Tom Schnell. E as trapalhadas teriam fim no quinto, assinalado por Fabio Borini, com mais uma colaboração decisiva de Bonnefoi.

O Milan teve motivos para temer, mas a vitória tranquiliza sua situação na Liga Europa. O time praticamente assegurou a classificação aos mata-matas, mas ainda precisa se confirmar no confronto direto com o Olympiacos. Na visita à Grécia, o time de Gattuso pode perder por até um gol de diferença que avança. Nesta quinta, na outra partida da chave, o Betis derrotou os gregos por 1 a 0, tento de Sergio Canales, e confirmou a presença nos mata-matas. O Dudelange ainda não pontuou, com 16 gols sofridos e três marcados.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo