Liga Europa

O CSKA Moscou eliminou o Lyon na França e foi a grande surpresa na quinta de Liga Europa

O Lyon tem um time jovem, com qualidade ofensiva e muita intensidade. Já mostrou suas qualidades em diferentes jogos nos últimos meses. Mas nem sempre consegue manter o nível. E algumas destas derrotas custam caro demais. Se os Gones tinham a classificação às quartas de final da Liga Europa nas mãos, ao voltarem de Rússia com a vitória por 1 a 0, jogaram isso no lixo diante de sua própria torcida. O CSKA Moscou venceu o jogo eletrizante no Estádio Groupama por 3 a 2 e avançou à próxima etapa da competição continental. Derrota que compromete o planejamento dos franceses, precisando correr atrás do prejuízo na Ligue 1 para entrar no G-3.

Buscando o ataque, o CSKA terminou o primeiro tempo em vantagem. Aleksandr Golovin abriu o placar com um chute de extrema felicidade, mandando a bola longe do alcance de Anthony Lopes. Aos 13 do segundo tempo, o Lyon buscou o empate, em bola que Jordan Ferri cruzou da linha de fundo (em bola que deixou dúvidas se saiu ou não) para Maxwel Cornet arrematar. O problema veio com a resposta imediata dos moscovitas. Dois minutos depois, Ahmed Musa completou cruzamento na pequena área. E Pontus Wernbloom faria o terceiro aos 20, em mais um cruzamento rasteiro. Mariano Díaz até descontou aos 25, mas foi só. A pressão dos Gones não resultou no último tento que precisavam.

Há alguns pontos a se questionar sobre o Lyon. A falta de seriedade para matar o jogo no primeiro tempo, quando o placar estava zerado, atrapalhou. Da mesma forma, as deficiências na defesa custaram seu preço. E com a ausência de Nabil Fekir, lesionado, os franceses careceram de uma liderança verdadeira no final. Não se negam, ainda assim, os méritos do CSKA Moscou. Os russos fazem uma temporada europeia acima de sua média, já considerando que deixaram o Benfica para trás na fase de grupos da Champions, antes de serem repescados à Liga Europa. Pela primeira vez desde 2009/10, quando chegaram às quartas de final da Champions e foram eliminados pela Internazionale, se colocam entre os oito melhores de uma competição continental.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo