Liga Europa

O Arsenal não resistiu ao vexame e perdeu o jogo de ida contra o Bate Borisov pela Liga Europa

O Arsenal pode ser considerado um dos favoritos à conquista da Liga Europa. Mas a verdade é que a propensão dos Gunners ao vexame parece mais forte. A classificação às oitavas de final continua completamente palpável, é claro. Contudo, a oportunidade de uma frustração era grande demais para os londrinos recusarem, durante sua viagem a Belarus. O Bate Borisov é um time experiente na competições continentais, com alguns resultados relevantes. Nesta quinta-feira, levou a equipe de Unai Emery à lona, conquistando a vitória por 1 a 0. Apesar dos domínios dos visitantes, com 75% de posse de bola e mais que o dobro das finalizações, os anfitriões foram bem mais eficientes e visitarão o Estádio Emirates com a vantagem do empate. Não estão distantes de cometer o crime.

O Arsenal dominou o jogo desde o primeiro tempo. Faltava resolver a partida, desperdiçando algumas boas chances a partir dos cruzamentos de Sead Kolasinac. E, liderado pelo interminável Aleksandr Hleb, logo cedo o Bate deixou claro que poderia resolver em uma bola, quando Nemanja Mitic carimbou a trave. Os temores dos londrinos, por fim, se concretizaram aos 45 do primeiro tempo. Em uma cobrança de falta, Igor Stasevich levantou a bola na área e Stanislav Dragun desviou de cabeça, longe do alcance de Petr Cech. A vitória parcial colocava pressão sobre os Gunners – que pouparam alguns titulares, mas contavam com uma equipe suficientemente forte para buscar a vitória longe de seus domínios.

O Arsenal começou o segundo tempo tentando reverter o cenário e viu um gol de Alexandre Lacazette ser anulado por impedimento. Unai Emery acionou o banco, mandando a campo Pierre-Emery Aubameyang, Lucas Torreira e Denis Suárez, alterações que não surtiram tanto efeito. Apesar da postura ofensiva, não surgiam muitas chances claras. E os espaços sobravam para os contra-ataques do Bate Borisov, que seguiam ameaçando. Nos minutos finais, a falta de objetividade dos Gunners se tornou mais evidente, com raríssimas finalizações. Como se não bastasse, Lacazette recebeu o cartão vermelho direto por deixar o braço no rosto de Aleksandar Filipovic. Triste fim a uma noite desastrosa dos londrinos.

Reverter a derrota simples no Emirates não deve ser problema. O Arsenal possui um elenco indiscutivelmente superior e terá um senso maior de urgência. Porém, nem sempre isso é suficiente para romper uma retranca bem armada ou evitar que um contra-ataque matreiro complique a vida. E a um time que anda oscilando na Premier League, os riscos são mais sensíveis. Unai Emery começou muito bem o seu trabalho, mas encontra dificuldades para lidar com a crise recente. A Liga Europa, que tanto marcou sua carreira nos tempos de Sevilla, agora impõe um desafio.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo