Liga Europa

Foi na bacia das almas que o Leverkusen achou empate que o mantém invicto na temporada

Pela ida das oitavas da Liga Europa, time de Xabi Alonso é dominado na etapa inicial, mas busca empate após entrada de titulares

O Bayer Leverkusen jogou mal e quase foi surpreendido pelo Qarabag do Azerbaijão pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga Europa, em jogo disputado na tarde desta quinta-feira na Azersun Arena em Baku. Os comandados de Xabi Alonso fizeram um primeiro tempo muito abaixo da média, errando praticamente tudo do meio para frente e sofrendo com os contra-ataques do bom time treinado por Gurban Gurbanov, que apostou na velocidade do brasileiro Juninho para causar problemas a defesa do time alemão.

Com menos de 15 minutos de jogo na primeira etapa, o scout marcava quatro finalizações do Qarabag, contra nenhuma do Bayer Leverkusen, que nesta primeira partida, poupou alguns titulares visando os confrontos da reta final da Bundesliga. Nomes como Xhaka, Wirtz, Frimpong e Stanisic não começaram jogando e foram importantes na recuperação do time no segundo tempo. Benzia aos 26 minutos e Juninho aos 47 abriram 2 a 0 em favor do time do Azerbaijão, que poderia ter feito ainda mais se aproveitasse as oportunidades que criou.

Foram nove finalizações do Qarabag contra apenas duas do Leverkusen no primeiro tempo. A falta de sincronia dos jogadores do time alemão no momento criação prejudicou demais o trabalho ofensivo da equipe de Xabi Alonso. Nos dois gols sofridos, erros de passe no meio-campo dos Leões possibilitaram a criação de dois ataques rápidos, o que culminou na construção do placar em favor dos mandantes.

O segundo tempo, entretanto, foi completamente diferente, em uma clara demonstração de coragem e de personalidade, que explicam o porquê do Bayer Leverkusen ainda estar invicto nesta temporada. É bem verdade que as entradas dos titulares deram outra cara ao time, que passou a se conectar com muito mais fluidez e controle do jogo. Gradualmente, o time alemão foi se soltando mais na partida e ainda recebeu a ajuda da defesa do Qarabag, que saiu jogando errado e entregou um presente para Florian Wirtz.

O camisa dez dos Leões saiu na cara do goleiro Lunev e com um lindo toque por cobertura diminuiu o placar, colocando fogo no jogo aos 25 minutos da etapa complementar. A pressão do Bayer seguiu, mas quase ficou por ali mesmo quando Juninho Vieira saiu em velocidade e perdeu grande chance frente a frente com o goleiro Kovar. O atacante brasileiro foi o grande nome do time do Azerbaijão na partida, mas acabou se lesionando no lance, sendo substituído.

Não havia outra opção ao Bayer Leverkusen se não aumentar a pressão para buscar o empate. O time de Xabi Alonso registrou 69% de posse de bola no segundo tempo, oito finalizações contra três do adversário e na base da luta e da raça foi buscar o empate com um belo gol de Patrick Schick aos 47 minutos da etapa complementar. Após cruzamento da direita, o atacante tcheco subiu alto, livre de marcação, para empatar o jogo e aliviar o coração do torcedor dos Leões, que temeu pela primeira derrota do time na temporada.

Mais uma fraca exibição do Leverkusen liga sinal de alerta

Não foi a partida mais brilhante do Bayer Leverkusen no empate por 2 a 2 diante do surpreendente Qarabag, longe disso. Sem seus principais jogadores no primeiro tempo, a equipe de Xabi Alonso errou mais do que devia e só conseguiu buscar o empate por conta da queda de rendimento brusca do time mandante na etapa complementar. É fato que a entrada dos principais jogadores do time alemão auxiliou na recuperação do time no segundo tempo, mas a atuação em si foi abaixo do que se esperava.

É o terceiro jogo consecutivo que o Leverkusen não se apresenta com a mesma intensidade e volúpia ofensiva que já mostrou ao longo desta jornada, preocupando o torcedor que teme que o time possa tropeçar em um momento crucial. Contudo, o empate serviu para mostrar que a equipe tem muita resiliência e personalidade para se controlar e se adaptar aos mais diferentes cenários. Nesta altura do campeonato, ter controle mental e tranquilidade para alcançar os objetivos é fundamental.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo