Liga Europa

Lençol, drible da vaca e cruzamento: Acuña deu uma assistência de puro talento na Liga Europa

O Astana não era exatamente o adversário mais temível nos 16-avos de final da Liga Europa, mas viajar até o Cazaquistão costuma ser penoso à maioria dos times. Pior para o Sporting, que precisou percorrer 6,2 mil quilômetros até o continente asiático. O jogo começou difícil aos leoninos e os cazaques saíram em vantagem. No entanto, a habilidade de Marcos Acuña foi decisiva para os portugueses buscarem a virada por 3 a 1. O ponta argentino foi capaz de uma assistência cinematográfica, que resultou no segundo gol dos sportinguistas. Resultado importante para que a equipe siga sonhando com uma grande campanha no torneio continental.

O primeiro gol da partida saiu aos sete minutos, dando a vantagem ao Astana. Marin Tomasov puxou o contra-ataque, dominou bonito e finalizou para estufar as redes. Era um confronto aberto, com pressão dos lisboetas e tento mal anulado de Seydou Doumbia, mas também algumas boas defesas de Rui Patrício. A partir do segundo tempo, no entanto, o Sporting provou a sua força. O empate se consumou aos três minutos, em pênalti convertido por Bruno Fernandes. Então, Acuña apareceu de maneira deslumbrante, para resolver.

Era um lance relativamente morto, na lateral esquerda. Fábio Coentrão se antecipou a um adversário e tocou forte para Acuña, que teve trabalho para dominar. A bola subiu e ele ajeitou. Até que o lampejo surgisse, virando e aplicando um lençol sobre o primeiro marcador. Na sequência, resistiu ao empurrão de outro oponente, protegendo a bola. E quando o terceiro defensor o cercava, deu um drible da vaca. Com o caminho livre, o argentino cruzou de canhota. Após um leve desvio, encontrou Gelson Martins, que dominou e bateu por baixo do goleiro. Golaço, e graças ao garçom. Aos dez minutos, Acuña ainda daria sua segunda assistência, para Seydou Doumbia assinalar o terceiro. E a reação do Astana se tornou impossível quando Yuriy Logvinenko recebeu o segundo amarelo, deixando o time da casa com um a menos por meia hora.

Depois de ficar mais de dois meses sem disputar jogos competitivos, o Astana sentiu a falta de ritmo e provavelmente encerrará sua trajetória na Liga Europa durante a visita ao Estádio José Alvalade. A classificação na fase de grupos, de qualquer maneira, já foi um grande feito aos cazaques. Mas fica difícil encarar a um adversário tão qualificado como o Sporting – e ainda mais quando Acuña resolve fazer mágica.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo